Links de Acesso

Irão realiza com sucesso testes de míssil-cruzeiro terra-mar


Imagens de exercícios militares do Irão na região do Estreito de Ormuz

Imagens de exercícios militares do Irão na região do Estreito de Ormuz

Esses exercícios navais têm lugar na região de Ormuz e estão a ser vistos como demonstração de força

O Irão anunciou hoje ter testado com sucesso um míssil cruzeiro, no último dia de exercícios navais na região do Estreito de Hormuz que o governo iraniano ameaçou recentemente encerrar como consenquencia de novas sanções impostas pela comunidade internacional.

No último dia de exercícios navais na região do estratégico Estreito de Ormuz, o Irão anunciou ter testado com sucesso um míssil cruzeiro terra-mar baptizado de Ghader. Ontem um outro missil terra-ar de médio-alacance já tinha sido testado e a experimentação segundo Teerão terá sido um sucesso.

Na Sexta-feira, o Irão já tinha igualmente anunciado o teste com sucesso de novas barras de combustível nuclear no reactor nuclear de Terrão. Tratou-se de uma etapa suplementar no processo de enriquecimento do Urânio.

A televisão iraniana indicou que as barras de combustível enriquecidas a 20 por cento, foram fabricadas no Irão.

Esses anuncios estão a ser vistos como uma retaliação do regime de Teerão, numa altura em que os países ocidentais preparam para reforçar as sanções através de interdições comerciais.

O presidente americano Barack Obama promulgou no Sabado último uma lei que prevê punir os bancos que realizarem transações com o banco central iraniano. Da parte da União Europeia que também reforçou o seu dispositivo de sanções, está previsto a tomada de novas medidas complementares no ambito do embargo petrolífero antes do fim deste mês.

Stephen Zunes um especialista em questões do Médio Oriente na Universidade da California disse que os exercicios navais iranianos não representam uma ameaça maior a segurança, e que o Irão encontra-se ainda longe de poder desenvolver a bomba nuclear.

“Que seja verdade ou não, não é de todo preocupante do ponto de vista de segurança, porque estamos a falar de concentração de Urânio muito abaixo dos niveis necessários para produzir bombas nucleares. Se for verdade, isso mostra que o programa está avançando, mas tem sido avanços lentos ao longo dos anos, e eles estão provavelmente à muitos anos em atraso do que actualmente é considerado como capacidades para produzir a bomba nuclear.”

A imprensa iraniana destacou que o míssil terra-ar de médio alacance testado ontem está equipado com tecnologias que dificultam a sua detecção por radares.

Setephen Zunes especialista da Universidade de California adianta tratar-se de misseis de defesa que podem ser usados contra aviões e que os testes realizados no fim de semana é um mero aviso à possíveis ataques preemtivos de outras nações. Esse especialista precisa ainda que os progressos militares iranianos não significam necessariamente que o país está ávido para levar acabo ataques militares ou seja declarar a guerra a quem quer que seja.

XS
SM
MD
LG