Links de Acesso

O advogado vai aguardar o julgamento em liberdade.

O presidente provincial da Ordem dos Advogados de Angola em Cabinda foi liberto na tarde desta quarta-feira, 14, dois meses após ter sido detido na fronteira com a República do Congo Democrática, precisamente no dia em que estava prevista uma marcha contra as violações de direitos humanos e a gestão da governadora Aldina Matilde da Lomba.

O advogado foi posto em liberdade mediante termo de identidade e residência e deverá apresentar-se às autoridades quinzenalmente, enquanto decorre a instrução do processo para posterior julgamento.

Não há mais detalhes sobre a libertação de Arão Tempo, que por indicação da sua defesa não quer se pronunciar, mas sabe-se que um cliente dele, detido na ocasião, também foi colocado em liberdade.

Entretanto, o activista José Marcos Mavungo, organizador da marcha prevista para 14 de Março mas abortada pelas autoridades, continua detido e, tal como Arão Tempo, com problemas de saúde.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG