Links de Acesso

Arão Tempo sem saber se pode ou não sair de Cabinda

  • Redacção VOA

Arão Tempo, advogado e activista angolano

Arão Tempo, advogado e activista angolano

Advogado não pode atender clientes fora de Cabinda e enfrenta graves problemas de saúde.

O advogado Arão Bula Tempo, detido em Março quando tentava viajar para a República do Congo, e a aguardar o julgamento em liberdade, desconhece se pode ou não sair de Cabinda e de Angola.

Tempo tem clientes fora de Cabinda e pretende procurar tratamento médico no exterior devido à sua saúde precária.


Depois de ter contactado a procuradoria e o juiz-presidente do tribunal que o vai julgar, o advogado diz continuar à espera de uma decisão.

Em declarações à VOA, o advogado lamentou o facto de não poder atender sequer clientes, o que dificulta a sua situação “ao ponto de as crianças de vez em quando saírem do colégio por não poder pagar”.

Com uma “saúde bastante precária”, Tempo pretende ir ao estrangeiro tratar-se, mas ainda não sabe quando, “por falta de condições, mas também espero que o juiz-presidente decida se posso ou não”.

Arão Bula Tempo aguarda o julgamento do seu caso em liberdade provisória, depois de ter passado cerca de dois meses preso.

Ele foi detido a 14 de Março quando tentava viajar à República do Congo para tratamento.

No mesmo dia, estava programada uma marcha de protesto contra a violação dos direitos humanos e a governação da província.

No mesmo dia foi detido o activista José Marcos Mavungo, condenado há duas semanas a seis anos de prisão.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG