Links de Acesso

Angolano comenta a experiência de estudar na Rússia

  • Danielle Stescki

Espaço do Ouvinte

Espaço do Ouvinte

Honorato Fernando, de 22 anos, está a realizar o sonho de estudar no exterior. Ele está a cursar Engenharia de Informática em Yoshkar-Ola, Rússia.

Mas a vida de estudante na Rússia não é fácil, por vários motivos.

"Eu tinha esperança de que a crise angolana podia passar, mas chegando aqui as coisas estão mesmo difíceis".

A falta de divisas nos bancos não foi resolvida, e o dólar americano no mercado paralelo em Angola continua muito alto: até três vezes acima da taxa oficial de câmbio de 166 kwanzas.

"Estamos nos virando de alguma forma, mas está complicado".

Ele conta que se alimenta duas vezes por dia, mas admite já ter passado forme.

Fernando informa que em Yoshkar-Ola os estudantes podem trabalhar, porém afirma que "é dificil um angolano ou alguém de raça negra trabalhar na Rússia. Somos muito discriminados mesmo".

A situação dele é um pouco diferente da dos colegas, graças a uma amiga empresária, que lhe ofereceu um emprego temporário durante o verão.

Além de Fernando, há mais sete estudantes angolanos em Yoshkar-Ola, e eles se mantém unidos.

Honorato Fernando deu alguns conselhos para quem estiver interessado em estudar na Rússia. Confira a entrevista!

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG