Links de Acesso

Huíla: Suspensas operações de busca de vítimas de cheia do rio Capitão

  • Teodoro Albano

Balanço final é de 34 mortos e dois desaparecidos.

Ao fim de aproximadamente um mês as autoridades que superintendem os serviços de protecção civil e bombeiros da Huíla deram por encerradas esta quarta-feira 23, as operações de busca e resgate de corpos na sequência do transbordo do rio Capitão causado pelas enxurradas de 29 de Fevereiro.

Para trás fica o balanço definitivo de 34 mortos e de duas pessoas dadas ainda como desaparecidas de acordo com familiares.

O coordenador adjunto da sub-comissão provincial de protecção civil e bombeiros, sub-comissário bombeiro, José Catraio, disse que as operações de regate tiveram um tempo efectivo de oito dias.

“O resgate teve oito dias efectivos, em que conseguimos resgatar os corpos e ter mais uma margem de nove dias para outras buscas com o fim de localizar os corpos se calhar que tenham-se perdido”, disse

Na sequência da tragédia muito se especulou sobre um dique construído nas proximidades do rio Capitão que teria cedido e consequentemente provocado o transbordo do referido rio.

Para o sub-comissário bombeiro, José Pedro Catraio, tudo não passou de especulação porque "não houve nenhuma acumulação de água porque o dique tem uma abertura que facilitou a água passar normalmente sem criar transtornos”.

Das 34 vítimas 16 eram crianças.

XS
SM
MD
LG