Links de Acesso

Angola regista mais de três mil casos de febre amarela, Luanda e Huambo lideram

  • Redacção VOA

Vacinação contra febre amarela no mercado do 30, Luanda, Angola

Vacinação contra febre amarela no mercado do 30, Luanda, Angola

OMS revela preocupação com situação na fronteira com a República Democrática do Congo.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou nesta terça-feira, 14, que Angola registou até agora 3.137 casos suspeitos em todas as 18 províncias do país, dos quais 847 foram confirmados em laboratório.

A epidemia já matou 345 angolanos e a capital Luanda e a cidade de Huambo são as mais afectadas.

A maioria dos pacientes tem entre 15 e 24 anos de idade.

A OMS revelou a sua preocupação com a situação na Lunda Norte, onde, como a VOA revelou nesta terça-feira há casos de mortes provocadas pela febra amarela.

A preocupação da OMS deve-se ao facto de a província fazer fronteira com a República Democrática do Congo.

Até a passada sexta-feira, quase metade da população angolana já havia sido vacinada contra a febre amarela, ou seja mais de 10,6 milhões de habitantes.

Além da República Democrática do Congo, China e Quénia já registaram casos importados de Angola,

XS
SM
MD
LG