Links de Acesso

Angola: Procuradoria interroga jornalistas

  • Redacção VOA

Angola procuradora jornalistas crime

Angola procuradora jornalistas crime

Alltas patentes das FAA apresentaram queixa por abuso da liberdade de imprensa, difamação e injúria contra o jornal O Crime.

A Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP), está a investigar desde esta segunda-feira, 8, o director do jornal O Crime, Mariano Brás e todos os seus colaboradores, sob acusação de crimes de abuso da liberdade de imprensa, difamação e injúria a autoridades públicas.

A queixa foi intentada pelo chefe do Estado Maior da Forças Armadas, general Sachipengo Nunda, pelo ministro do Interior, Ângelo da Veiga Tavares, e ainda pelo Procurador Geral das Forças Armadas Angolanas (FAA), general Hélder Pitta Gróz.

Em causa está a publicação na primeira edição do jornal, de periodicidade quinzenal, de uma reportagem que denunciava supostos crimes de tráfico e venda de droga envolvendo altas patentes da Polícia Nacional e das Forças Armadas, segundo declarou à VOA o director do jornal Mariano Brás.

A reportagem era acompanhada de grandes fotos daqueles oficiais.

O jornalista disse que permitiu a publicação das imagens daquelas figuras por, supostamente, serem os principais responsáveis dos respectivos órgãos do Estado angolano.

“Pretendíamos chamar a atenção destas entidades sobre o que estava a ocorrer”, disse afirmando que os nomes desses oficiais não aparecem no artigo.

Segundo Brás, os trabalhadores do jornal que já foram interrogados afirmaram que as autoridades pretendiam saber se os partidos da oposição estão a financiar o jornal

A DNIAP tem vindo a interrogar todos os trabalhadores do jornal, incluindo empregadas de limpeza, secretárias e repórteres que foram arrolados no mesmo processo.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG