Links de Acesso

Angola: Procuradoria interroga jornalistas

  • Redacção VOA

Autoridades querem informações sobre Clube K e impedem repórter de regressar á África do Sul

Os jornalistas angolanos José Gama e Lucas Pedro, colaboradores do site Club K, estão a ser ouvidos pela Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal acusados de crimes de abuso da liberdade de imprensa pela Procuradoria Geral da República.




Lucas Pedro está a ser investigado devido a notícia, publicada no site, que denunciava as torturas, supostamente praticadas pela polícia, como meio de obtenção de provas dos detidos nas cadeias.

José Gama é acusado de cometer crimes de abuso de liberdade de imprensa e de injúria e difamação contra o procurador Geral da República e pelo facto de o Club K ter retomado artigos retomados da imprensa portuguesa, que apontava o general José Maria de Sousa de supostamente ter ficado com 10 milhões de dólares do caso BNA, de estar a ser investigado por suspeita de branqueamento de capitais e ainda de ter comprado uma mansão de 4 milhões de euros em Cascais, Portugal.

O jornalista está impedido, por esta razão, de regressar a África do Sul país onde reside.

Aparentemente as autoridades angolanas pretendem saber quem financia e onde se localiza a sede do Club K e quem são os seus proprietários para puder processá-los, conforme admitiu José Gama em entrevista à Voz da América.

A defesa que está a ser assegurada por David Mendes e Salvador Freire, e Zola Ferreira Bambi da Associação Mãos Livres pediu já que os seus constituintes fossem ouvidos como arguidos e não como declarantes, condição que não os obriga a responder as perguntas dos investigadores e de serem representados pelos seus defensores.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG