Links de Acesso

Guarda presidencial espanca jovem por ter camisola da UNITA

  • António Capalandanda

As marcas das coronhadas na cara de Eduardo Militão (VOA/António Capalandanda)

As marcas das coronhadas na cara de Eduardo Militão (VOA/António Capalandanda)

Incidente ocorreu no Huambo durante visita de Eduardo dos Santos

Efectivos da Unidade da Guarda Presidencial (UGP) espancaram um jovem na cidade do Huambo por ter usado uma camisola da UNITA, no dia em que o presidente se encontrava na província.



O incidente ocorreu no dia 22 de Agosto, quando José Eduardo dos Santos dirigiu um comício eleitoral no Huambo.

Eduardo Militão, o agredido, disse à Voz da América que saíra da sede municipal do seu partido depois de terem cumprido uma jornada eleitoral, e dirigia-se na sua motorizada com o seu primo.

A caminho para sua casa foi interpelado por um grupo do MPLA escoltado por militares da presidência que mandaram parar a sua motorizada. Disse que quando parou o ciclomotor foi logo espancado com garrafas e coronhadas na cabeça.

“Eles mandaram-me parar e disseram que você não pode passar aqui com outra camisola e homens da Unidade da Guarda presidencial (UGP) deram coronhadas na cabeça,” disse

Militão conta que o episódio se deu nas proximidades do aeroporto Albano Machado onde Eduardo dos Santos fez o comício.

O seu primo que não exibia nenhum material de propaganda não foi espancado. Referiu que, havia perdido os sentidos devido à agressão que recebeu, tendo sido reanimado já no hospital central do Huambo.

“De tanta confusão já não vi mais nada quando acordei já estava no hospital. Neste momento estou com dores nas feridas,” disse

Militão recebeu alta do hospital no mesmo do incidente. A VOA tentou contactar a guarda presidencial, mas estes disseram que não falavam à imprensa.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG