Links de Acesso

Angola: OGE continua a causar debate

  • Manuel José

Unita diz que orçamento está "desajustado da realidade"; economista diz ser "orçamento de contenção"

O orçamento Geral do Estado aprovado pelo parlamento angolano continua a provocar aceso debate com deputados da oposição a criticarem-no enquanto economistas conotados com o partido no poder apoiam o documento.

Manuel Fernandes parlamentar pela CASA-CE diz que o documento tem um só objectivo nomeadamente o de “criar magnatas à custa do sofrimento do povo”.

“Está longe de corresponder às expectativas dos cidadãos”, disse Mnauel Fernandes acrescentando ser um orçamento “bastante gorduroso e com pouca transparência''.

Fernando Heitor, consultor económico e deputado pela UNITA, disse que o plano de desenvolvimento do país “é ilusório e está ultrapassado”.

“Os orçamentos que se fazem procuram sempre alinhar-se com plano que já está desajustado da realidade por isso há essas diferenças abismais todas'', disse.

Mas Jaime Fortuna, economista próximo ao executivo, não concorda que seja assim.

''Este orçamento procurou acautelar principais elementos preocupantes, existe uma correlação positiva entre as despesas publicas e a melhoria das condições de vida dos cidadãos'', disse.

Outro economista ligado ao governo Salim Abdoul vê com optimismo o OGE para 2016.

''É um orçamento de contenção com indicadores e sinais positivos em relação ao crescimento económico, controlo da inflação e do endividamento controlado'', disse Salim Abdoul.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG