Links de Acesso

Angola: “O desabafo do chouriço” entra em cena

  • Amâncio Miguel

"Desabafo do Chouriço"

"Desabafo do Chouriço"

O autor e actor Yuri Cardoso de Sousa usa a comédia para desafiar a sociedade a falar abertamente sobre questões sensíveis como a sexualidade masculina, num país onde o teatro “é um saco vazio em pé”

Yuri Cardoso de Sousa, explica que o “Desabafo do chouriço”, que estreia este final de semana, em Luanda, “é uma comédia sobre a vida íntima do homem nos seus mais variados planos”.

A peça interpretada por seis actores – personalidades e pontos de vista diferentes, mas amigos - pretende levar a sociedade a reflectir sobre a sexualidade, relações conjugais, relações entre homens mais velhos e adolescentes e a luta de classes sociais em Angola.

“Falamos do respeito que deve haver entre os casais; explicamos que (nas relações sexuais) a satisfação deverá ser mútua e não apenas a auto-satisfação. Falamos disso respeitando a cultura para não ferir susceptibilidades,” conta autor da peça encenada por Flávio Ferrão.

Ele acredita que a peça contribuirá para a mudança de atitude, porque “a educação sexual (em Angola) é um verdadeiro tabu – os pais praticamente não conversam com os filhos, as mães ainda se esforçam”.

“Não queremos que a comédia abafe a mensagem, mas é a única forma que encontramos para falar deste assunto. Satirizamos e as pessoas irão se divertir e aprender,” diz.

O projecto Arte sem Limites junta actores de teatro e de televisão para alavancar as artes cénicas em Angola. Mas há limitações. “O teatro ainda carece de muito apoio, é como um saco vazio de pé,” lamenta, Yuri Cardoso de Sousa.

Acompanhe:

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG