Links de Acesso

Angola: Activistas querem distribuição mais equitativa da riqueza

  • Coque Mukuta

A plataforma dos direitos humanos vai ser recebida pelos técnicos da presidência da república.

A divisão equitativa das riquezas de Angola e o pleno respeito pelos direitos humanos são as preocupações levadas pelo Conselho de Coordenação dos Direitos Humanos a vários sectores do executivo angolano.
Na quinta-feira a plataforma dos direitos humanos será recebida pelos técnicos da presidência da república.
Maior divisão equitativa dos bens públicos e justiça social é o que reivindicam os cidadãos angolanos, defende Lauriano Paulo, vice-presidente do Conselho de Coordenação dos Direitos Humanos em Angola.
Segundo Laurindo Paulo do encontro mantido na manha desta quarta-feira com a assessora para os assuntos sociais do vice-presidente da república, Ana Paula dos Santos Correia Victor, fizeram chegar preocupações relacionadas com o sector social no âmbito do processamento dos direitos económicos, sociais, culturais e civis, tal como a falta de abastecimento de água potável, de energia eléctrica e das deficiências nos sectores da saúde e da educação.
O conselho manteve nas últimas passadas encontros com o secretário de estado para os serviços penitenciários, José Bamoquina Zau, com quem abordou preocupações relativas à intervenção da polícia nacional e dos serviços penitenciários.
Manteve ainda um encontro com o provedor de justiça, Paulo Tjipilica, com quem abordou preocupações relacionadas com o processamento da ordem constitucional relativamente aos direitos fundamentais, e se inteirou da intervenção da provedoria de justiça.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG