Links de Acesso

Remodelação em Angola

  • Redacção VOA

José Filomeno dos Santos

José Filomeno dos Santos

Mudança nas finanças abre especulação sobre controlo de fundo soberano por filho do presidente

O Presidente do fundo soberano de investimentos de Angola, Armando Manuel, foi nomeado ministro das finanças abrindo especulação de que o filho do presidente poderá passar a presidir aquele fundo de 5.000 milhões de dólares.

Manuel, que para além do presidente do fundo era tambem conslehiero económico do presidente substitui Alberto Lopes e desconhece-se se vai continuar à frente do fundo.

José Filomeno dos Santos, filho do presidente, é uma das três pessoas nomeadas em Outubro para administrar o fundo algo que na altura mereceu criticas e mesmo apreensão por alguns analistas económicos. O terceiro administrador é Hugo Gonçalves.

Não foram dadas razões para a remodelação que envolve outras posições incluindo algumas de governador.




O Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, exonerou para além do ministro das finanças, o ministro da construção Fernando Alberto da Fonseca, tendo-o substituído por Waldemar Pires Alexandre.

José Eduardo dos Santos exonerou e substituiu, igualmente, o general Armando da Cruz Neto, do cargo de governador de Benguela e em seu lugar nomeou o conhecido engenheiro agrónomo, Isaac dos Anjos, que ocupava a posição de governador do Namibe há menos de um ano.

Noutros despachos o Chefe do Executivo indicou o até agora porta-voz do MPLA, Rui Falcão, para governador do Namibe, que, deste modo assume um cargo governamental pela primeira vez.

Por outro lado, o Presidente da República, nomeou Manuel da Cruz Neto, para o cargo de secretário geral do Presidente da República, Sérgio de Sousa Mendes dos Santos, para o cargo de secretário do Presidente da República para os Assuntos Económicos e Domingos Manuel Eduardo, Manuel Campos e Gabriel Domingos António Pontes para os cargos de vice-governadores da província de Malanje.

O secretário geral da UNITA, Victorino Nhany disse que remodelações feitas pouco tempo após outras nomeações indicam que o presidente não conhece os quadros que trabalham para o governo e avisou que essas constantes remodelações podem criar uma fragilização das instituições.

Victorino Nhany, cujo partido apresentou recentemente um conjunto de proposta para a melhor governação do país em particular a sua capital, Luanda, disse que o governo do MPLA continua insensível às proposta da oposição.

A Remodelação governamental contempla ainda a nomeação de José Alberto Puna Zau para o cargo de director do Gabinete Técnico de Coordenação da Requalificação e Reconversão Urbana do Perímetro Costeiro Demarcado da Cidade de Luanda.

O Chefe de Estado nomeou também José Chinjamba, para o cargo de administrador do Conselho de Administração da Agência Nacional de Investimento Privado (Anip).

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG