Links de Acesso

Angola: FUMA faz campanha em Malanje

  • Isaías Soares

Assembleia Nacional de Angola

Assembleia Nacional de Angola

A Frente Unida para Mudança de Angola (FUMA) defendeu em Malanje um ensino primário e do segundo ciclo gratuito até a nova classe.



O vice-presidente da FUMA, Geraldo Pereira da Silva discursava na rotunda do bairro da Vila Matilde para poucas dezenas de partidários e curiosos depois de ter inaugurado esta quarta-feira, a sua sede provincial, no bairro do Campo de Aviação, a oeste da cidade de Malanje.

“Nós queremos a educação, quer dizer o ensino primário ou o ensino geral tem que ir até a nova classe sem o pagamento de propinas nenhuma, sem o pagamento de emolumentos nenhum, gratuito até a nona classe; este é o programa que a FUMA quer implantar caso ganhe as eleições”, esclareceu.

O programa de governação da Frente Unida para Mudança de Angola congrega vários princípios fundamentais resumidos em treze, onde o pagamento dos salários dos funcionários públicos devem ser paga no dia quinze de cada mês e maiores investimentos para a investigação cientifica como factor de crescimento e desenvolvimento da sociedade são os mais relevantes.

O vice-presidente Geraldo Pereira da Silva defende reformas na área de protecção e segurança social para os trabalhadores com mais de meio século de serviço e a criação de um fundo para os cidadãos sem emprego.

O responsável afirmou que haverá mudanças “no sentido de uma reforma no sistema de protecção e segurança social, tendo em vista a melhoria do subsídio de reforma, bem como o sistema mais abrangente e inclusivo, até aos 60 anos a pessoa deve ser reformada aquele que trabalho e deve ser bem feita, bem remunerada, não pode ser feita anarquicamente, tem que ser feita de acordo com a lei”.

Os funcionários com 35 anos de serviço também tem direito a reforma, mas a novidade é a criação “de um fundo social para os desempregados”, concluiu.

Angola poderá deixar de ter obras de construção de condomínios e centralidades caso a FUMA ganhe as eleições, referiu o vice-presidente daquela formação política, justificou que aquele tipo de habitações beneficia apenas cidadãos abastados.

A Saúde, comércio, o combate das assimetrias regionais são outros aspectos que constam do projecto de governação da Frente Unida para a Mudança de Angola, apresentado esta quarta-feira.
XS
SM
MD
LG