Links de Acesso

Cresce a onda de solidariedade aos activistas desaparecidos Kamulingue e Cassule

  • Coque Mukuta

Kamulingue e Cassule

Kamulingue e Cassule

Isaías Samakuva visitou os parentes dos dois activistas e juntou-se também à campanha Natal Solidário, realizada por jornalistas e membros da sociedade civil.

Após os últimos apelos da mãe de Alves Kamulingue, Noémia da Silva, divulgados pela Voz da América, Isaías Samakuva presidente da UNITA, visitou na quarta-feira última os parentes dos dois activistas e juntou-se também à onda de solidariedade, uma campanha denominado Natal Solidário, realizada pelos jornalistas e membros da sociedade civil. Outra acção será a manifestação dos jovens revolucionários a ser realizada no dia 22 deste mês na capital angolana para exigirem o aparecimento dos activistas.

Fomos assim recebidos pela mãe de Isaías Cassule, Madalena Diogo Massoxi, que procura pelo seu filho há quase sete meses desaparecido quando tentava organizar, juntamente com Alves Kamulingue, uma manifestação no dia 27 de Maio. A sociedade luandense vai-se mobilizando em solidariedade as famílias dos dois jovens.

O primeiro foi Isaías Samakuva, presidente da UNITA, que visitou na quarta-feira última os parentes dos dois activistas. Elisa Rodrigues, esposa de Alves Kamolingue, agradeceu a Isaías Samakuva e disse terem recebido promessas de ajuda por parte de Samakuva: “ele disse que vai nos ajudar a pagar a renda de casa, disse que a partir de agora vai começar a dar apoio” frisou.

Para Joaquim Ribeiro, porta-voz do Grupo de Solidariedade da Sociedade Civil e Jornalistas, que leva acabo a campanha para um Natal solidário prometem fazer tudo para levar tranquilidade às duas famílias “para que possam ter tranquilidade social possam ter os filhos todos na escola e que os irmãos e as viúvas possam ter empregos dignos para suportarem as suas despesas” disse.
Quem também mobiliza esforço são os companheiros dos dois activistas que levam a cabo para o próximo dia 22 de Dezembro uma manifestação para exigirem o esclarecimento de Kamolingue e Cassule.

Nito Alves um dos organizadores explicou à Voz da América as razões da referida marcha “por causa do desaparecimento de dois cidadãos angolanos Alves Kamolingue e de Isaías Cassule” frisou.

Alcides Sakala disse à margem da visita de Samakuva que o seu partido está disposto para apoiar todas iniciativas que visam incentivar e ajudar as famílias dos activistas desaparecidos.

“Nós vamos incentivar todas as iniciativas de forma coordenada porque isto é um problema” frisou Alcides Sakala, porta-voz do Galo Negro, e a onda de solidariedade as famílias dos dois activistas desaparecidos quando tentavam organizar uma manifestação no dia 27 de Maio.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG