Links de Acesso

Oposição angolana manifesta cepticismo em relação ao novo executivo

  • Manuel José

ANGOLA-ELECTION/

ANGOLA-ELECTION/

Os partidos da oposição consideram que o novo gabinete não vai trazer nada de novo

As reacções à tomada de posse do novo executivo por parte dos partidos políticos angolanos na oposição não se fizeram esperar. Todos eles manifestaram o seu cepticismo acerca de uma atitude inovadora de governo.

Hoje o dia foi reservado a tomada de posse dos órgãos auxiliares ao presidente da república, detentor do poder executivo, como secretários de estado e ministros, os governadores de províncias só depois de amanhã.

Entre as saídas de vulto do executivo estão as das ministras do Planeamento Ana Dias Lourenço, da Justiça Guilhermina Prata, do Comércio Idalina Valente e a do ministro de estado da presidência Carlos Feijó.

De resto tudo na mesma, apenas transferências de um pelouro para o outro, daí os partidos na oposição considerarem que o actual executivo não vai trazer nada de novo aos angolanos.

Em declarações à VOA o presidente do PRS, Eduardo Kuangana, manifestou-se convencido de que o recém- empossado executivo não venha a mudar muito a vida dos angolanos.




Segundo Eduardo Kuangana: “ são as mesmas pessoas, o pensamento é o mesmo, a corrupção vai continuar, nota bem, a corrupção vai continuar, a bajulação e a perseguição vão continuar”.

Na mesma linha de pensamento está Lucas Ngonda da FNLA: “Nós como partidos da oposição, achamos que o novo governo não trará nada de novo porque os programas são os mesmos já conhecidos por nós”.

Por parte da UNITA o discurso é o mesmo dos demais partidos na oposição, a assessora do presidente do partido, Mihaela Webba pensa que este executivo é enorme e acredita que a única razão para tantos ministros é acomodar os governantes que chama de bajuladores: “Há necessidade deste executivo acomodar a corja de bajuladores e então tem que ter um executivo enorme com mais de cem pessoas, há muitos auxiliares neste executivo”.

Do lado do MPLA veio o contraponto pelo deputado João Pinto: “Eduardo dos Santos é conhecido de todos os angolanos, toda a gente sabe o que ele fez por este país, os servidores públicos devem cumprir o programa do MPLA e de Jose Eduardo que confiou neles”.

Quanto ao cientista político Nelson Pestana Bonavena olha para o elenco do executivo e diz não haver nada de novo e que existe uma estreita relação entre quem bajula e a sua manutenção no governo: “Há uma relação íntima entre a bajulação dos governantes ao presidente da república e a sua manutenção no executivo, os maiores bajuladores de Jose Eduardo dos Santos continuam nas suas funções”.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG