Links de Acesso

Angola: falta de bancos atrasa desenvolvimento no Ebo

  • Fernando Caetano

Bancos deverão chegar no próximo ano, diz administrador

O administrador do Ebo considera que o grande problema do momento é a ausência da banca no município, o que obriga a população a percorrer quilómetros em busca desses serviços na Gabela, Kibala, Waku-Kungo ou até mesmo no Sumbe com gastos avultados.





Rui Feliciano Miguel fazia assim uma análise à situação do município no final de mais um ano, em que a educação ainda não satisfaz.

No habitual balanço das acções desenvolvidas ao longo do exercício económico 2013 vários sectores foram diagnosticados pela administração municipal do Ebo.

O destaque recaiu para os da educação, saúde, agricultura, obras públicas e banca.
No sector da educação, por exemplo, o administrador mostrou-se apreensivo com o ano lectivo que está a terminar e cujo aproveitamento não satisfaz os seus anseios, uma vez que faltou de tudo um pouco.

No sector agrícola, aquele responsável referiu ter havido progressos não obstante a falta de financiamento para alavancar tão importante sector, sendo o Ebo um município com terras bastante férteis e propícias para a agricultura.

A ausência da banca constitui com efeito o grande calcanhar de Aquiles do município cujo universo populacional está acima de 180 mil habitantes.

Miguel lamenta esta ausência total, o que obriga a população a percorrer quilómetros em busca desses serviços na gabela, Kibala, Waku-Kungo ou até mesmo no Sumbe com gastos avultados
Rui Feliciano Miguel acredita que tanto a banca como as finanças chegarão a Ebo em 2014.

No primeiro semestre de 2014, a administração pretende investir forte na atracção da banca e na instalação de um departamento das finanças.

Assim como em todo o país, o projecto BUÉ (Balcão Único de Empreendedorismo), lançado há mais de dois anos, está inoperante.

No Ebo, as obras foram iniciadas mas nunca foram concluídas pela empresa construtora.

Avançadas estão as obras da agência do Banco Internacional de Crédito (BIC)

Até momento a única instituição bancária em perfeito estado para o seu arranque é a agência do Banco de Poupança e Crédito (BPC) que, no entanto, fica situada na comuna do Condé. Aguarda-se, por questões de ordem técnica, a sua inauguração.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG