Links de Acesso

Angola Fala Só -Adriano Sapinala: "Há fome intensa no Cuando Cubango"

  • Redacção VOA

Adriano Sapinala, Unita, Angola

Adriano Sapinala, Unita, Angola

O secretário provincial da UNITA no Cuando Cubango, Adriano Sapinala, afirmou que as autoridades tradicionais no país já não são independentes e que trabalham para o partido no poder.

“Lamentavelmente, as autoridades tradicionais transformaram-se em militantes do MPLA”, disse Sapinala, acrescentando que “são manipuladas pelo poder executivo”.

O secretário provincial da UNITA falava no programa “Angola Fala Só”, onde revelou que há fome intensa entre a população do Cuando Cubango.

Sapinala disse que o Cuando Cubango é a província que menos beneficiou do crescimento económico registado no país antes da crise e também aquela que menos recursos recebeu do Orçamento do Estado.

Como resultado, a província vive situações muito difíceis, por exemplo, com uma rede rodoviária de apenas 400 quilómetros que deixa muitas zonas isoladas.

Sapinala afirmou que no aspecto político há discriminação contra os cidadãos que não pertencem ao MPLA.

“O cartão de militante (do MPLA) é melhor que o Bilhete de Identidade”, disse.

Como exemplo da intolerância política, o secretário provincial da UNITA referiu-se ao ataque em Abril no Mocusso.

A UNITA, disse, "identificou os atacantes, apresentou uma queixa criminal e aguarda agora pela resposta das autoridades".

Sapinala fez notar outros ataques através do país contra militantes da UNITA e afirmou que o MPLA parece estar interessado em regressar à guerra.

O secretário provincial da UNITA disse que o seu partido nunca seguiria uma política de nepotismo e de favoritismo dos seus quadros se for Governo.

O partido do ´galo negro´, garantiu, “pode representar mudança para todos, no poder “não há quadros da UNITA, há quadros do país”.

XS
SM
MD
LG