Links de Acesso

Angola Fala Só - Mayama Salazar: "É preciso olhar para a Angola profunda "

  • VOA Português

Mayama Salazar

Mayama Salazar

O professor e jornalista realçou o desempenho do ministro das Relações Exteriores George Chikoti na visibilidade externa de Angola.

Sob a tutela de George Chikoti a diplomacia angolana tem alcançado grandes sucessos, disse Mayama Salazar, professor universitário de relações exteriores em diálogo com os ouvintes do Angola Fala Só, nesta sexta-feira, 1 de Agosto.

Num programa que esteve centrado nas relações exteriores e na educação mas que abordou também a situação política económica em Angola, Mayama Salazar, também jornalista, elogiou o ministro das Relações Exteriores pela sua acção “dinâmica” à frente do Ministério que levou Angola a jogar hoje um papel importante em África.

Interrogado por um ouvinte se esse sucesso se devia ao facto dos países estrangeiros não estarem cientes das realidades angolanas, o docente disse que na verdade “é preciso olharmos para a Angola profunda”.

Para Salazar é preciso sentir a “Angola profunda, sem energia eléctrica sem água potável”.

O professor disse, entretanto, ser também preciso reconhecer que “o país tem estado a crescer” embora seja preciso haver uma redistribuição mais equitativa da riqueza.

“Não há nenhum Governo do mundo que possa garantir uma divsão total equitativa, mas um cidadão tem que sentir que está a crescer (juntamente com o crescimento da economia),” disse.

“O pais atravessou 30 anos de guerra e o que está a ser feito é um processo”, acrescentou, afirmando ainda que “temos que encorajar o Governo a melhorar cada vez mais”.

Mayama Salazar abordou também na sua conversa com os ouvintes as acutais greves de professores e ameaças de greve afirmando que é ncessario que “o Ministério abra a mão ao diálogo”.

O jornalista e professor universitário afirmou que a reforma no ensino tinha sido um “fracasso” e disse que as universidades hoje deparam com o problema de muitos alunos totalmente incapacitados para estudarem a esse nível com grandes insuficiências de leitura e de língua portuguesa.

Mas Mayama Salazar disse que há a necessidade também de um maior rigor na qualidade dos professores.

“Temos professores que têm comportamentos indesejáveis”, disse, defendendo uma maior fiscalização das universidades por parte do Governo.

Um ouvinte da Lunda Norte disse que as autoridades locais proibiam o estudo da historia das Lundas, algo que o professor descreveu de “uma atitude condenável” se for confirmado.

“Não se pode apagar a história de um povo”, disse Mayama Salazar para quem a história das Lundas é muito rica e de grande importância para a “identidade cultural” dos angolanos.

Interrogado sobre a cimeira Estados Unidos/ África a realizar aqui em Washington o professor e jornalista opinou que ela “não vai trazer nada de novo” sendo uma resposta aos crescentes interesses da China no continente.

Contudo, disse, a cimeira poderá ser uma oportunidade para o presidente americano Brack Obama, sublinhar a importância da boa governação e da “transparência”.

Clique aqui para ter acesso ao arquivo do programa

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG