Links de Acesso

Angola Fala Só: Bilhete de Identidade Laurinda Gouveia


Laurinda Gouveia, activista.

Laurinda Gouveia, activista.

A activista Laurinda Gouveia, brutalmente espancada por elementos da Polícia no passado dia 23 de Novembro é a convidada desta semana

Laurinda Gouveia, a estudante filosofia que vende churrasco e é activista é a convidada desta Sexta-feira, 5 de Dezembro, do Angola Fala Só. Órfã de pai, não cresceu com a mãe e foi entregue pelo pai a uma tia em Luanda. Os seus estudos foram pagos pelo tio até à 10ª mas depois disso teve que encontrar soluções para continuar. Foi empregada de limpeza durante algum tempo e depois começou a vender churrasco e esse dinheiro paga-lhe a faculdade.
Acredita que a sua veia activista vem do pai, que também "tinha esse espírito de revolta".

Nome: Laurinda Manuel Gouveia

Data de Nascimento: 18 de Outubro 1988

Local de Nascimento: Gabela - Kwanza Sul

Estado civil: Solteira

Profissão: Estudante (também vende churrasco)

Formação: Frequenta o 2º ano do curso de Filosofia, na Universidade Católica. Escolheu o este curso porque gosta de pensar, de saber as causas últimas das coisas

Destino em Angola: Luanda - por ser a cidade onde cresceu e onde há mais abertura em relação à informação.

Lema de vida: Viver para fazer o bem

Causa que defende: Direito à vida e igualdade

Curiosidades: A oração não pode faltar na sua vida

Hobbies: Leitura, aprender a tocar guitarra

Último livro que leu: Martin Luther King o Peregrino da Liberdade

Música: Jazz e gosta de Nneka e Asa

Referências Políticas: Martin L. King, Kwame Nkrumah, Nelson Mandela, Ghandi

Detenções: Este ano foi detida 3 vezes. A primeira por causa da manifestação a favor do pagamento de salários aos professores da Huíla; A segunda vez foi por ocasião da manifestação contra a TPA, apelando à pluaridade de informação e despartidarização da Televisão Pública de Angola; a terceira ocorreu aquando da manifestação contra o aumento do preço dos combustíveis

Laurinda foi agredida a 23 de Novembro, pela Polícia em Luanda, mas não foi detida nessa manifestação. Foi levada para a escola do 1º de Maio, segundo conta.

Onde estava no 11 de Novembro de 1975:
Gostava de estar em Luanda, na Praça da Independência.

XS
SM
MD
LG