Links de Acesso

Angola Fala Só: Bilhete de Identidade de Godinho Cristóvão


Godinho Cristovao activista dos direitos humanos em Angola

Godinho Cristovao activista dos direitos humanos em Angola

O Angola Fala Só desta Sexta-feira, 14, tem ao microfone Godinho Cristóvão, activista de direitos humanos, membro da Associação Para a Justiça Paz e Democracia.

Nome: Godinho Cristóvão

Data de Nascimento: 6 Janeiro 1979

Local de Nascimento: Cazenga - Luanda

Estado civil: Solteiro

Filhos: 1

Profissão: director administrativo da Associação Para a Justiça Paz e Democracia.

Formação: Formado em Direito pela Universidade Católica de Angola; tem diversas formações como por exemplo Mediação e Resolução de Conflitos, Educação Cívica, Formação de Formadores de Activistas, Psicologia para a Integração Infantil.

Destino em Angola: Se um dia tivesse que mudar de Luanda, o destino seria o Huambo, porque é calmo, a paisagem é esplêndida e tem bom clima.

Lema de vida: O mal triunfa quando os bons nada fazem

Curiosidades: Muito religioso e procura não ser supersticioso porque como cristão acredita que com fé ultrapassam-se todas as barreiras

Hobbies: Cinéfilo - adora cinema

A ler: "Relatório sobre Segurança Pública em Angola" da Open Society e "Fuga de Capitais e a Política de Desenvolvimento a favor dos pobres em Angola" de Alves da Rocha

Música: Adora música e gosta de dançar. Na sua eleição estão a kizomba e o semba, especialmente a kizomba.

Distinções: Recebe distinções informais todas as semanas pelo trabalho que fazem na AJPD

Detenções: Ainda não foi detido, mas acredita que com o clima que se vive em Angola pode acontecer a qualquer momento.

Direitos Humanos em Angola... são direitos constitucionalmente consagrados mas a sua materialização pressupõe, para quem governa, arruaça, atentado à paz e à ordem pública. O caminho para contornar isso ainda ainda é muito longo mas o importante é que as gerações actuais estão a dar os passos para as gerações vindouras.

Onde estava 11 de Novembro de 1975?
Se o mesmo contexto do 11 de Novembro fosse o que se está a viver agora em matéria de direitos humanos eu estaria na linha da frente, a lutar pelos nossos direitos.

XS
SM
MD
LG