Links de Acesso

Angola Fala Só: Bilhete de Identidade William Tonet


William Tonet

William Tonet

William Tonet, jurista e director do jornal Folha 8. Enfrenta agora o seu 98º processo judicial e promete lutar pela democracia em Angola.

William Tonet, jornalista, jurista, director do Folha 8 e também professor universitário é o convidado desta Sexta-feira, 21 de Novembro, do Angola Fala Só. Já pertenceu ao MPLA, foi detido no 27 de Maio (1977) e defende que o Folha 8 "é o único jornal que ainda não foi comprado pelo regime". Identifica-se com as causas da Esquerda, é o jornalista com mais processos judiciais instaurados e foi condenado a pagar 100 mil dólares aos generais Kopelipa e Zé Maria e mais um ano de cadeia - mas recorreu da sentença.

Nome: William Afonso Tonet

Data de Nascimento: 20 de Fevereiro 1959

Local de Nascimento: Luvemba - Huambo

Estado civil: Casado

Filhos: 11

Profissão: Jornalista, jurista e professor universitário na Universidade Metropolitana

Destino em Angola: Huambo - pelas suas potencialidades, gentes e clima

Lema de vida: Lutar pela consagração quer de direitos humanos, quer da democracia em Angola.

Curiosidades: Vegetariano.

Hobbies: Ténis de campo e leitura

Está a ler: "A 27ª Mulher" - fala sobre os mormons

Música: Semba e Jazz, sem nenhum cantor em particular

Referências Políticas: Identifica-se com as causas da Esquerda, mais ligada aos valores humanos e sociais. Martin Luther King, Ghandi e Mandela sempre o inspiraram na condição de que é possível fazer um mundo melhor


Detenções: Foi detido várias vezes durante o regime totalitário e destaca também a detenção aquando do 27 de Maio de 1977.
É o jornalista com mais processos judiciais, conta já com 98. Foi notificado recentemente com 98º, devido a uma capa publicada pelo Folha 8 com a foto de James Folley, jornalista americano decapitado pelo Estado Islâmico, comparando a sua morte com as de Cassule e Kamulingue, que, explica terem sido "assassinados sem julgamento, pelo que os jihadistas islâmicos teriam estagiado com a secreta angolana".
Dos 97 processos já concluídos, foi condenado apenas uma vez, cuja sentença é uma indemnização no valor de 100 mil dólares aos generais Kopelipa e Zé Maria, mais um ano de prisão.

Prémios: Foi galardoado no Brasil com o Prémio Internacional IBM de Jornalismo

Onde estava no 11 de Novembro de 1975:
Estava no Largo da Independência. Comandava um grupo de jovens pioneiros do MPLA. Vivia-se um misto de alegria e tensão, porque outras forças tentavam entrar em Luanda.

Site: Folha 8

XS
SM
MD
LG