Links de Acesso

Angola Fala Só: Bilhete de Identidade de Justino Pinto de Andrade


Justino Pinto de Andrade, líder do Bloco Democrático, Angola

Justino Pinto de Andrade, líder do Bloco Democrático, Angola

Justino Pinto de Andrade é o líder do partido Bloco Democrático, fundado em 2010. Defender a Democracia e a Justiça Social, com o objectivo de instaurar um regime de liberdade, num Estado Social de Direito, são as máximas do partido que lidera.

Justino Pinto de Andrade é o convidado desta Sexta-feira, 3 de Outubro, do Angola Fala Só. É líder do partido Bloco Democrático, Decano da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica, tendo nascido em Calulo, Kwanza Sul, mas criado em Cabinda. Pessoa de brandos costumes, tem um histórico de prisões entre as quais cinco anos de desterro na prisão do Tarrafal em Cabo Verde, no tempo da PIDE (Polícia Internacional de Defesa do Estado - período antes da Independência). Ligado às novas tecnologias da comunicação, Pinto de Andrade refere-se à independência como um "desencanto".

Nome: Justino Pinto de Andrade

Profissão: Professor Universitário de Economia

Data de Nascimento: 16 de Janeiro 1948

Local de Nascimento: Calulo - Kwanza Sul

Estado civil: Casado

Filhos: 5

Destino em Angola: Sem uma ordem especial, Luanda por ser a cidade em que cresceu e sempre viveu, Kwanza Sul onde nasceu e Cabinda, onde viveu durante a primeira infância, onde entrou para a escola e de onde guarda memórias tão fortes como a morte do pai.

Lema de vida: Procurar sempre ser o mais sincero possível.

Referências políticas: Os movimentos de libertação colonial, com destaque para pessoas como Kwame Nkrumah e Mandela e movimentos de batalha asiáticos, dos quais destaca a personalidade de Ho Chi Minh.

Curiosidades: Pessoa de brandos costumes, que gosta de escrever um texto ou uma reflexão quase todos os dias.

Hobbies: Ver programas de televisão sobre a natureza

Último livro que leu: "Do Colonialismo como Nosso Impensado", de Eduardo Lourenço

Música: A música que o emociona é a clássica, Bach em especial

Prémios/ Distinções: Até agora nenhum. Mas talvez as pessoas "me dêem valor depois de morrer".

Detenções: Tem vários registos de detenções, desde o período colonial, em que foi preso político durante cinco anos no arquipélago de Cabo Verde, prisão de Tarrafal. Após a independência foi detido em Luanda por três anos e enviado para o leste de Angola onde passou mais dois anos. Nesta altura foi preso por ser contrário ao regime.

Onde estava no 11 de Novembro de 1975:

Estava em Luanda na Praça da Independência, onde ouvi a proclamação.
Vivia-se um ambiente de expectativas positivas, mas ao mesmo tempo havia uma tensão muito grande, devido aos bombardeamentos ao redor de Luanda.
Não foi um momento de alegria para mim porque se tratou de um processo de ruptura entre os angolanos. A independência foi tomada de assalto por angolanos.
Como dizemos em Angola "Não foi isso que combinámos" - a minha combina era de unidade. Mas nem todos pensávamos da mesma maneira.
Eu tinha a percepção de que as coisas iam acabar tal como estão.
Foi um desencanto!


Facebook: Justino Pinto de Andrade
Blog: jpintodeandrade.blogspot.com

XS
SM
MD
LG