Links de Acesso

Angola Fala Só: Bilhete de Identidade de Fátima Viegas


Angola, Fátima Viegas, directora do Gabinete para a Cidadania e Sociedade Civil do MPLA. Foto Angop

Angola, Fátima Viegas, directora do Gabinete para a Cidadania e Sociedade Civil do MPLA. Foto Angop

Fátima Viegas é directora do Gabinete para a Cidadania e Sociedade Civil do MPLA. Tem visitado algumas províncias do país no âmbito do projecto de resgate dos valores cívicos, morais e culturais.

A fechar o mês da Mulher, o "Angola Fala Só" convida Fátima Viegas, para a conversa desta sexta-feira, 28. A directora do Gabinete para a Cidadania e Sociedade Civil do MPLA é socióloga e professora na Universidade Agostinho Neto (UAN). Fátima Viegas tem trabalhado em prol da "salvaguarda dos valores morais que despontam para a valorização e o amor à pátria, na configuração de um país respeitado".

Para a convidada desta semana "a família deixou de desempenhar o seu papel fundamental no domínio da educação dos princípios do respeito, tolerância, linguagem cuidada e forma de vestir apropriada".


Fátima Viegas considera que a família deve exercer duas funções básicas e inalienáveis: a socialização primária e a estabilização das personalidades adultas, sendo que, a socialização primária refere-se, concretamente, ao processo que decorre nos primeiros anos de vida.

Nome: Maria de Fátima Republicano de Lima Viegas
Profissão: Socióloga/ Professora da UAN

Estado Civil: Casada
Filhos: Dois

Data de Nascimento: 19 de Fevereiro de 1949
Signo: Peixes

Local de Nascimento: Porto Alexandre, Namibe
Destino em Angola: Namibe, onde ainda tem família e gosta de ir sempre que tem oportunidade

Lema: O apreço pela amizade e pugnar pela honestidade.

Curiosidades: Nunca sai de casa sem os óculos nem as chaves de casa.

Prémios: Ao longo da vida tem sido premiada e distinguida pelo trabalho que faz. Mas nos anos '80 recebu uma distinção pelo desempenho na instituiçãoo em trabalhava na altura que a marcou até hoje.

Onde estava no 11 de Novembro de 1975?
Já estava em Luanda. Para mim foi um momento de emoção e tristeza ao mesmo tempo.
Emoção porque íamos ser livres, íamos enfrentar uma nova vida.
Tristeza, porque perdi um irmão fui obrigada a abandonar o lugar onde vivia, o Lubango, por causa da guerra. Também apanhei uma paralisia facial.
Foi um período de muita comoção.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG