Links de Acesso

Malanje quer criar mercados de fronteira com a RDC

  • Isaías Soares

As autoridades governamentais de Malanje projectam para o próximo ano a abertura de um mercado fronteiriço com a RDC, na comuna do Tembo-A-Luma, município de Marimba.

A zona vai facilitar as trocas comerciais e minimizar as carências das populações de Marimba e da comuna de Tembo, província de Bandundu, na fronteira fluvial de mais de 50 quilómetros, no rio Cuango.

O governador Norberto Fernandes dos Santos esteve no posto fronteiriço de Tembo-A-Luma, e disse que é intenção do governo criar vários mercados do género em diversas comunas.

Norberto dos Santos disse que os mercados irão facilitar também os contactos entre as pessoas dos dois lados da fronteira.

Monteiro Pinto Capunga

Monteiro Pinto Capunga

O Presidente do Conselho de Administração do grupo Miamop, Monteiro Pinto Capunga, disse que há oportunidades de negócios dos dois lados da fronteira.

De momento, disse, os angolanos exportam mais produtos para o Congo.

“Nós é que mandamos mais para lá do que eles para cá. Nós vendemos muito milho, muita fuba, muita mandioca, peixe seco e sal”, especificou.

Capunga disse que os angolanos beneficiam actualmente de escolas e assistência médica no Congo.

O governador Norberto dos Santos disse que com o plano de abertura de mercados fronteiriços há que resolver outros problemas como o da reabilitação de estradas.

As trocas comerciais não oficiais com a vizinha República Democrática do Congo acontecem igualmente nos postos fronteiriços de Muheto e Mundondo.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG