Links de Acesso

Abstenção não ajuda a democracia - escritor angolano Filipe Zau


Escolher é parte do processo democràtico - Filipe Zau

Escolher é parte do processo democràtico - Filipe Zau

"Ninguém pode exercer a democracia sem fazer escolhas," diz Zau

A elevada abstenção eleitoral registada em Luanda não ajuda a democracia, disse o escritor angolano Filipe Zau.


Zau apresentou em Luanda a sua mais recente obra literária intitulada “ Do acto educativo ao exercício da cidadania” e numa entrevista à Voz da América afirmou que “ninguém pode exercer a democracia sem fazer escolhas”.

“O exercício da cidadania é um acto político,” disse Zau para quem “ninguém pode exercer a democracia sem estar a fazer escolhas” e para quem “há momentos na vida que temos que fazer escolhas”.

“Estamos perante um abstenção enorme em Luanda que me parece é um mau exemplo e não ajuda a democracia,” acrescentou Zau que disse que eleições são um pedido de opinião num professo democrático.

“Quando eu não quero dar a minha opinião eu não estou a ajudar o processo de democrático,” disse.

Para o autor, músico, compositor, poeta e investigador académico a educação tem que ser hoje mais abrangente em questões culturais, tem que analisar o papel das línguas africanas na aprendizagem, questões ligadas ao primado da paz, justiça social e algumas de ordem política.

“Estamos numa sociedade global e as questões politicas não são só dos políticos. O exercício de cidadania é um acto político,” disse.

“Hoje em dia a educação tem um sentido mais amplo do que era, vão para além da escola, acrescentou.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG