Links de Acesso

Angola: Autoridades preparam transferência de activistas para prisão domiciliária

  • Coque Mukuta

Juiz na 1ª Sessão do julgamento dos activistas no Tribunal Provincial de Luanda, em Benfica. Angola, 16 Nov. 2015

Juiz na 1ª Sessão do julgamento dos activistas no Tribunal Provincial de Luanda, em Benfica. Angola, 16 Nov. 2015

Ultimo dos reus deverá ser interrogado quinta-feira

As autoridades angolanas estão a ultimar preparativos para a transferência para prisão domiciliária dos activistas angolanos a serem julgados por conspiração para derrubarem o governo.

Representantes dos Serviços Prisionais e da polícia, em colaboração com o Ministério Público e magistrados judiciais tinham programado uma reunião para quarta feira para discutir como efectuar a ordem do tribunal constitucional.

O tribunal constitucional ordenou o fim da prisão preventiva dos activistas e a sua passagem a prisão domiciliária ao abrigo de uma lei que entra em vigor esta sexta-feira.

O julgamento entretanto prossegue. A audiência desta quarta-feira reservada única e simplesmente ao interrogatório do réu Benedito Jeremias.

O juiz Januário Domingos José perguntou ao réu Benedito Jeremias se o presidente da Republica José Eduardo dos Santos é um ditador.

“Para mim não é um ditador, é sim um maldoso porque semeia o ódio entre os angolanos, promove a exclusão social e descriminação, não dá de comer a quem pensa diferente, e prova disso é a minha presença em Tribunal”, disse Benedito Jeremias.

Em relação á pergunta feita a quase todos os réus, já interrogados, se Angola é um estado ditatorial, Jeremias respondeu “formalmente é um estado democrático mas na prática não se vê isso”.

Quinta feira espera-se que seja interrogado Nelson Dibango o último dos 17 réus acusados de crimes de rebelião e actos preparatórios.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG