Links de Acesso

Angola: Activista cumpre pena, paga 500 dólares mas continua preso

  • Redacção VOA

Cidade de Saurimo, capital da Lunda Sul

Cidade de Saurimo, capital da Lunda Sul

Domingos Samujaia cumpriu três anos de prisão ao abrigo de lei "que foi revogada"

As autoridades angolanas continuam a recusar-se a libertar um activista das lundas que cumpriu uma pena de prisão de três anos de cadeia.




Isto depois de terem sido pagos 500 dólares ( 50.000 Kz) como exigido pelo Tribunal provincial da Lunda-Norte para custos judiciais e outros impostos de justiça.

Domingos Henrique Samujaia cumpriu os três anos de prisão no início deste mês e pouco antes do fim da sentença foram pagos os 50.000 kz exigidos pelas autoridades para a sua libertação.

Mas Samujaia está impedido de sair sob pretexto que o processo foi remetido para o supremo tribunal em Luanda, disse José Mateus Zecamutchima presidente de uma das facções da Comissão do Protectorado das Lundas, uma organização que luta por uma maior autonomia para a região.

Zecamutchima fez notar que mesmo a pena de três anos que Samujaia cumpriu era ilegal porque ele foi condenado ao abrigo da lei de segurança do estado que, segundo disse, foi revogada em 2010.

“Como é que podem exigir o pagamento de 50.000 Kz se o processo já estava em Luanda?” interrogou Zecamutchima para que tudo indica ser uma manobra “de dilação” para protelar a libertação do activista.

Zecamutchima revelou por outro lado outros 10 activistas foram intimados a comparecer em tribunal no próximo dia 25 de Outubro em Luanda
XS
SM
MD
LG