Links de Acesso

Polícia sul africana impede ataque contra conferência do ANC

  • Redacção VOA

Os candidatos. Jacob Zuma (esquerda) e Kgalema Motlanthe

Os candidatos. Jacob Zuma (esquerda) e Kgalema Motlanthe

Quatro homens presos por planearem ataque à bomba em Bloemfontein

Entidades oficiais sul-africanas disseram que vários homens brancos foram presos sob suspeita de planearem um ataque contra a conferência do partido no poder, o Congresso Nacional Africano.

Com efeito a policia sul-africana disse numa declaração que tinha prendido quatro homens que estavam a tentar levar a cabo um ataque à bomba contra a conferência do Congresso Nacional Africano, ANC, na cidade de Bloemfontein.

A polícia não deu muitos pormenores da conspiração e não foi possível contactar entidades policiais para mais informações.

O porta-voz do ANC Keith Khoza disse que a situação é preocupante mas que a conferência vai continuar sob medidas de segurança mais apertadas.

“Estamos preocupados porque há ainda gente na nossa sociedade que pensa dessa maneira,” disse o porta voz.

“ Isto diz que fazemos face a desafios muito sérios. A África do Sul já passou pelo pior e a última coisa que desejamos é ter que voltar a uma situação de violência ou terrorismo racial. Isso não correspondente aquilo que estamos a tentar alcançar colectivamente como sul-africanos, “ acrescentou.

O primeiro dia da conferência ocorreu Segunda-feira feriado nacional, o dia da reconciliação.

A conferência de cinco dias começou com um discurso do presidente Jacob Zuma sobre os sucessos e objectivos do seu governo. Nesse discurso o presidente sul-africano reconheceu que a nação faz face a desafios de corrupção e governação.

Zuma espera ser reeleito na conferência o que a confirmar-se significa que ele será reeleito presidente do país em 2014 pois o ANC não faz face a uma ameaça eleitoral.

Na conferência o ANC vai debater a questão da reforma agrária e uma proposta para se nacionalizar partes do sector mineiro.

Zuma disse acreditar que o seu partido permanece “ a única esperança para os pobres e marginalizados” mas o seu mandato tem sido manchado por alegações de corrupção e má governação.

Nos próximos dias os 4.500 delegados á conferência vão escolher para a presidência do partido entre Zuma e o seu principal concorrente, o vice presidente Kgalema Motlanthe.

Analistas afirmam que Zuma deverá vencer a votação.

XS
SM
MD
LG