Links de Acesso

Amnistia Internacional denuncia execuções sumárias de soldados no leste da Ucrânia


Presidente ucraniano Petro Poroshenko (primeiro à esquerda)

Presidente ucraniano Petro Poroshenko (primeiro à esquerda)

A Amnistia Internacional (AI) denunciou hoje, 9, alegadas execuções sumárias de soldados ucranianos por parte de grupos pró-russos no leste do país e pediu uma acção "urgente" para responder à crise humanitária na região. Segundo a organização de defesa dos direitos humanos, há provas de que quatro soldados morreram após serem capturados.

"As torturas e a morte de soldados capturados, entregues ou feridos são crimes de guerra. Estas denúncias devem ser imediatamente investigadas, a fundo e de forma imparcial, e os seus responsáveis alvo de julgamentos justos por parte das autoridades reconhecidas", sublinhou o subdiretor da AI para a Europa e Ásia Central Denis Krivosheev.

A AI afirma existirem imagens que mostram o soldado ucraniano Ihor Branovytsky, que defendia o aeroporto de Donetsk, na altura em que foi capturado e interrogado, retido até à sua morte, a qual foi provocada, segundo testemunhas, por um disparo de um comandante separatista.

XS
SM
MD
LG