Links de Acesso

Amnistia Internacional dá cartão amarelo à polícia no Brasil


São Paulo sob tensão em abertura do Mundial 2014. Agentes de força de choque prontos para agir nas ruas de São Paulo, Brasil, Junho 12, 2014

São Paulo sob tensão em abertura do Mundial 2014. Agentes de força de choque prontos para agir nas ruas de São Paulo, Brasil, Junho 12, 2014

"As autoridades brasileiras devem, sem demoras, investigar porquê o uso da força excessiva contra manifestantes pacíficos"

As promessas das autoridades brasileiras, de que a abertura do Mundial iria ser uma comemoração global tornaram-se ocas, quando a polícia agiu de forma repressiva contra manifestantes pacíficos em São Paulo, ferindo pelo menos dois jornalistas, disse a Amnistia Internacional.

"Damos um cartão amarelo à polícia em São Paulo por ter atacado manifestantes pacíficos em vez de garantir o direito ao protesto e a segurança dos participantes", afirmou Atila Roque, director executivo da Amnistia Internacional no Brasil.

"As autoridades brasileiras devem, sem demoras, investigar porquê o uso da força excessiva contra manifestantes pacíficos, levar os responsáveis à justiça e garantir que isso não volta a acontecer", acrescentou.

Segundo testemunhas oculares, a polícia militar lançou gás lacrimogénio e granadas contra os manifestantes em São Paulo - a cerca de dez quilómetros do estádio Arena Corinthians, local de abertura do Mundial de Futebol, neste 12 de Junho.

Entre os feridos esteve o produtor local do canal televisivo internacional CNN.
XS
SM
MD
LG