Links de Acesso

Amangola vai apoiar populações rurais no Kwanza Sul

  • Fernando Caetano

Dirigentes provinciais da organização tomaram posse e prometem coordenar actividades com poderes locais

As comunidades rurais na província do Kwanza Sul poderão a partir de agora contar com o apoio da União das Associações Locais de Angola, Amangola, que acaba de estender as suas actividades a esta província.

Com efeito, os novos membros da União das Associações Locais de Angola designadamente (Amangola) no Kwanza Sul foram empossados, na cidade do Sumbe, em acto presidido pelo Governador da província, Eusébio de Brito Teixeira.

Foram empossados Simão Afonso como delegado provincial da Amangola, Eugénio Hugo Pimentel delegado adjunto, Manuel Carlos Horta, para organização, Marzira Soares, para área administrativa e José Ganda, para área de informação respectivamente.

Na ocasião, Eusébio de Brito Teixeira orientou as administrações municipais a apoiarem o projecto da Amangola, já que "poderá suprir algumas dificuldades que enfrentam as populações".

O Presidente do Conselho de Administração da Amangola Job Castelo Capapinha salientou que as situações da fome e da pobreza que ainda graçam as comunidades devem ser resolvidas fundamentalmente através de estudos e trabalhos conjuntos, governo e sociedade civil que ponham em evidência os problemas assim como as soluções mais viáveis.

Nesta perspectiva, segundo Job Capapinha, surgiu a Amangola, “União das Associações Locais de Angola” a fim de igualmente apoiar o poder público nos estudos e trabalhos que ponham fim ao subdesenvolvimento das comunidades angolanas.

"Saúdo e convido assim a delegação da Amangola da província do Kwanza Sul hoje e aqui empossada a acompanhar-nos neste desafio apoiando o executivo provincial nos trabalhos que ponham em evidência os problemas assim como as soluções mais viáveis para melhorar o nível de vida da comunidade desta província", disse.

“Por outro lado no actual cenário saudável para o país que se traduz num clima de paz a Amangola pretende desempenhar como é óbvio em todo território nacional um papel mais relevante que consiste em apoiar o poder local na melhoria do nível de vida das comunidades coordenando acções com as administrações municipais, comunais, aldeias e comissões de moradores sobretudo na conservação de infraestruturas sociais e na proteção das comunidades”, acrescentou para afirmar de seguida que “a delegação provincial da Amangola ora empossada vai em seguida conferir posse as delegações municipais já nomeadas afim de arregaçarem as mangas e, envolver-se na dinâmica de trabalho das administrações locais e das comissões de moradores em toda província do Cuanza-Sul».

Job Capapinha falou também dos projectos da sua organização para o quadriénio 2014/2017.

«No âmbito do seu programa comunitário para o período 2014/1017 a Amangola vai dentre outras acções lançar e realizar em todo país uma campanha nacional de sensibilização sobre a importância e a necessidade da conservação e protecção das infraestruturas comunitárias com o proposito de inculcar nos cidadãos a ideia de juntos fazer-mos a Nação defendendo o bem comunitário que facilite e torne saudável a vida das populações sobretudo no combate da fome e a pobreza a exemplo do comboio e da linha férrea, do transporte rodoviário público e das estradas, do barco e das praias, da tubagem da água potável, da iluminação pública e da ponte aérea, dos passeios e dos jardins, das escolas, dos centros de saúde e das acções sócio-comunitárias, dos bairros", disse


O acto oficial do lançamento desta campanha acontecerá no dia 19 de Abril na província do Huambo.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG