Links de Acesso

Agência diz que Hillary já tem delegados suficientes para ser a candidata presidencial democrata

  • Redacção VOA

A antiga secretária de Estado americana Hillary Clinton conseguiu o número de delegados necessários para ser a nomeada do Partido Democrata como candidata à presidência dos Estados Unidos, de acordo com uma contagem da agência de notícias Associated Press divulgada nesta segunda-feira, 6.

Para ser escolhida, Clinton necessita de pelo menos 2.383 delegados e, de acordo com a mesma fonte, a antiga primeira-dama conquistou este número após a atribuição dos delegados disputados neste final de semana em Porto Rico e de apoios de última hora de superdelegados, que têm livre escolha e não precisam seguir o voto popular.

Apesar de os seus votos serem oficiais apenas na Convenção Democrata, que se realiza em Julho, os superdelegados que declararam apoio a Hillary Clinton garantiram à AP que votarão nela.

Durante as eleições primárias, Hillary Clinton acumulou 1.812 delegados e também recebeu o apoio de 571 superdelegados, num total de 2.383, segundo a contagem da Associated Press.

A também antiga senadora por Nova Iorque venceu em 29 eleições primárias estatais, enquanto o seu opositor pela nomeação democrata, Bernie Sanders, teve 21 vitórias.

Candidata confiante

"Este é um marco importante, mas há seis Estados que votarão nesta terça-feira, 7, com milhões de pessoas a irem às urnas, e Hillary Clinton está a trabalhar para ganhar cada voto", disse o chefe de campanha da antiga secretária de Estado, Robby Mook, em comunicado divulgado após o novo balanço da AP.

"Vamos esperar até terça à noite, quando Hillary Clinton garantir não apenas uma vitória no voto popular, mas também a maioria dos delegados comprometidos", acrescentou.

No Twitter, Hillary disse estar "lisonjeada" com a notícia, mas que espera vencer nas primárias que serão realizadas nesta terça-feira em seis estados.

Bernie Sanders

A aposta de Sanders para uma reviravolta na disputa pela nomeação democrata era a de tentar conquistar o voto dos superdelegados que apoiam Hillary Clinton.

De facto, os superdelegados podem mudar de opinião. mas, segundo a AP, desde o começo das suas entrevistas com eles em 2015 nenhum desistiu de apoiar Hillary para votar por Sanders.

A agência entrevistou todos os 714 superdelegados do Partido Democrata nos últimos sete meses e, segundo ela, apenas 95 ainda não declararam seu voto.

Entretanto, o senador por Vermont já anunciou, reiteradas vezes, que não pretende jogar a toalha antes da Convenção Nacional do partido, a realizar-se na Filadélfia.

Apoio de Obama

Nesta segunda-feira, fontes da Casa Branca deram a entender que o Presidente Barack Obama poderá anunciar, formalmente e ainda nesta semana, o seu apoio a Hillary Clinton.

Ao ser questionado se Obama falará já na quarta-feira, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, desviou o foco da resposta.

"Não sei. Talvez ele vá fazer isso", respondeu, com um sorriso, sem anunciar uma data específica.

Earnest destacou, porém, que "o Presidente tem, sim, laços pessoais de longa data com a secretária Hillary, ela foi sua secretária de Estado por mais de quatro anos".

XS
SM
MD
LG