Links de Acesso

Empresários moçambicanos na África do Sul querem diminuição de tarifas

  • Simião Pongoane

Foto de arquivo

Foto de arquivo

Importadores dizem que a pauta aduaneira é muito pesada.

Empresários moçambicanos na África do Sul, preocupados com a grave crise económica no seu país de origem, apelam ao governo que isente produtos de primeira necessidade dos direitos aduaneiros.

A maior parte dos produtos consumidos em Moçambique, sobretudo em Maputo, são importados da África do Sul.

A pauta aduaneira é considerada muito pesada pelos importadores, sobretudo nesta altura em que a moeda nacional, o metical, está em queda livre em relação ao rand e ao dólar norte-americano.

O rand sul-africano tem grande peso na economia moçambicana devido à sua dependência na importação de produtos de primeira necessidade da África do Sul.

Desde Janeiro, o metical perdeu cerca de metade do seu valor cambial em relação ao rand sul-africano, agravando o custo de vida em Maputo.

A empresária Amélia Muthisse diz que a crise económica é agravada pelo conflito armado envolvendo a Renamo e o governo sobretudo no centro e norte do pais.

Moçambique e África do Sul são membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, SADC, uma organização económica regional que promove trocas comerciais.

Mas o excesso da burocracia não tem facilitado a iniciativa de zona de comercio livre.

XS
SM
MD
LG