Links de Acesso

Advogado denuncia morte de dois reclusos em Luanda, Polícia diz que não

  • Coque Mukuta

Angola, Polícia de Intervenção Rápida

Angola, Polícia de Intervenção Rápida

Os dois reclusos teriam morrido por falta de ar.

Dois homens que se encontravam detidos nas celas de uma esquadra do Rangel, a conhecida “6ª esquadra”, nos arredores de Luanda, foram encontrados hoje, 16, sem vida. A Policia desmente.

Sem avançar nomes nem idades, o advogado Carlos Silva, que se deslocou na manhã de hoje à 6ª esquadra para conversar com um seu constituinte, disse à VOA ter visto dois jovens mortos, supostamente por asfixia, em virtude de as celas não terem as melhores condições de arejamento.

“Eu acho que o que se passa é falta de ar ou seja as celas estão superlotadas”, disse.

Os malogrados não são seus constituintes, mas Carlos Silva denuncia o facto por ser a segunda vez que lá morrem cidadãos e a polícia não dá qualquer explicação.

Recentemente, o comandante provincial da capital António Maria Sitas confirmou à VOA que, na mesma esquadra, foram encontrados três homens sem vida. Na altura, Sitas garantiu que a Polícia estava a investigar as causas das mortes.

Hoje, a VOA contactou a chefe do departamento de comunicação e imagem Ingracia Campos que disse não ter qualquer dado sobre o assunto. Em relação às mortes denunciadas pelo advogado Carlos Silva Ingracia Campo diz não ter havido morte alguma.

XS
SM
MD
LG