Links de Acesso

Advogado de activistas angolanos impedido de os contactar


Walter Tondela

Walter Tondela

Apenas um dos 154 detidos tem advogado constituído.

O advogado Walter Tondela disse à VOA esta quarta-feira, 1, ter sido impedido de encontrar-se com os activistas Nito Alves e José Gomes Hata, que estão na cadeia de Colomboloca. Tondela foi informado por dois oficiais que, "por ordens superiores, ninguém pode contactar os presos".

Ao deslocar-se à prisão onde se encontram aqueles dois activistas, que mantêm uma greve de fome, Walter Tondela tinha duas intenções: "levar as procurações para os detidos assinarem de modo a poder ser, oficialmente, o advogado deles e saber como se encontram já que estão em greve de fome".

Entretanto, um oficial e seu assistente, que receberam o advogado, afirmaram ter "ordens superiores para não deixarem ninguém entrar", o que deixou Tondela revoltado.

"Tentei explicar que eles têm direito a um advogado e que estava aí para que eles assinassem a procuração, insisti, disse-lhes que à luz da Constituição eles têm direito à defesa, ao que me responderam que a Constituição não conta aí", afirmou Tondela à VOA.

Para o advogado, "isto é uma afronta porque além de os mandarem para tão longe, ainda estão impedidos de ter um advogado", queixa-se Walter Tondela que se fazia acompanhar de um irmão de José Gomes Hata e outra testemunha.

Tondela diz que vai apresentar uma queixa à Ordem dos Advogados de Angola e à Procuradoria Geral da República.

Ouça a declaração de Walter Tondela:

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG