Links de Acesso

Irão: Potências mundiais mantem-se unidas para acordo nuclear - diz John Kerry

  • Redacção VOA

John Kerry falando a imprensa nos Emiratos Árabe Unidos

John Kerry falando a imprensa nos Emiratos Árabe Unidos

Secretário de Estado Americano disse que as potências ocidentais estavam unidas para obter um acordo durante as conversações nucleares em Genebra, mas os iranianos não foram capazes de o aceitar.

Em declarações feitas esta Segunda-feira durante a sua visita à Abu Dhabi, capital dos Emiratos Árabe Unidos, John Kerry também assegurou ao governo israelita que o acordo vai proteger o seu país de forma mais efectiva.

Segundo o enviado da Voz da América a Abu Dhabi, Scott Stearns, o Secretário de Estado americano está a recuar-se perante as criticas sobre o acordo ainda em negociação que deverá limitar o programa nuclear iraniano. Muitas dessas críticas são feitas por Israel e pela Arábia Saudita. O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu tinha afirmado que o Irão estava para obter o acordo do século.

Em Abu Dhabi, John Kerry disse acreditar que o primeiro-ministro precisa reconhecer que nenhum acordo foi feito, e que estava ainda sujeito a negociações. Kerry adiantou que as foram aplicadas sanções no sentido de forçar as negociações, e que seria irresponsável recorrer-se ao uso da força, ignorando a oportunidade em obter do Irão um acordo responsável e verificável que previna o desenvolvimento de armas atómicas.

John Kerry concluiu afirmando que a primeira acção de uma superpotência é o exercício do seu poder no bom sentido e respeitosamente, e se os Estados Unidos forem forçados a seguir a via militar, devem primeiro mostrar ao mundo, como explorou exaustivamente todas as oportunidades possíveis para remediar a situação.

Entretanto o chefe da agência internacional de energia atómica das Nações Unidas, Yukiya Amano, chegou hoje ao Irão, a última etapa de uma série de contactos em torno do programa nuclear iraniano.

Antes de sua partida em Viena, Amano disse que a ONU está a tentar recriar a partir da última proposta iraniana apresentada no mês passado, o que considera ser “medidas práticas” para reforçar a cooperação.

“Eu espero o próximo encontro venha produzir resultados concretos de como podemos avançar na solução de questões pendentes com vista a assegurar que o programa nuclear iraniano seja exclusivamente para fins pacíficos.”

A Agência Internacional de Energia Atómica que tem dirigido os aspectos técnicos das inspecções nucleares no Irão, saudou as conversações do mês passado com o Irão que apresentou a sua “nova metodologia” para as negociações.

Tem havido optimismo de que o novo moderado presidente iraniano, Hassan Rouhani que assumiu o poder em Junho possa conduzir com sucesso as negociações tanto ao nível da AIEA ou através das conversações como o grupo das seis potências mundiais.
XS
SM
MD
LG