Links de Acesso

Activistas pedem ao PR informações sobre morte de Hilbert Ganga

  • Coque Mukuta

Os subscritores da carta prometem mais acções de não receberem respostas.

Um grupo de jovens activistas escreveu hoje ao Presidente da República José Eduardo dos Santos uma carta em que pede maior celeridade no tratamento do processo do assassinato de Hilbert Ganga, morto na noite de 22 de Novembro do ano passado, por indivíduos da unidade da guarda Presidência da República de Angola, quando fazia colagem de panfletos exigindo esclarecimento sobre o conhecido caso Cassule e Kamolingue.

A Presidência da República ainda não se pronunciou sobre o que terá acontecido na noite do 22 de Novembro do ano passado.

Os jovens dizem que após exigirem o esclarecimento desse caso que corre trâmites no tribunal, agora querem saber detalhes do caso Ganga, como diz Luaty Beira um dos subscritores.

“Queremos com esta carta chamar-lhe atenção e lembrar-lhe que a sociedade está atenta”, disse acrescentando ainda que “uma vez que o caso de Cassule e Kamolingue já corre seus tramites legais no tribunal nós queremos também que ele controle o círculo e que esse caso tenha uma explicação”.

Questionado se existe alguma outra iniciativa para forçar o esclarecimento do assassinato de Hibert Ganga, Luaty disse que a consciência de revindicação em Angola não irá parar. Ele garantiu que caso não haja qualquer diligência após esta carta, várias outras acções serão levadas a cabo.

“Nós não demos um prazo, mas espero que fique claro que por mais violenta que eles ajam nas manifestações realizadas, as pessoas não mais vão desistir e que se não houver uma reacção, vai haver outras consequências”, avisou Luaty.

XS
SM
MD
LG