Links de Acesso

Activistas espancados estão no hospital-prisão de Luanda

  • Manuel José

Activistas angolanos detidos

Activistas angolanos detidos

Nito Alves opõe-se à greve de fome e Mbanza Hanza e Bingo Bingo apresentam muitos ferimentos devido aos espancamentos, segundo deputado da Casa-CE.

Os 14 activistas que foram espancados por guardas prisionais encontram-se no hospital-prisão de São Paulo a receber tratamento. A confirmação é do deputado da Casa-CE Leonel Gomes quem adiantou que Mbanza Hanza e Bingo Bingo são os que apresentam mais ferimentos fruto do espancamento a que foram submetidos.

O acto é caracterizado Gomes como sendo injustificado.

"Eles continuam isolados, à luz do direito não se justifica e continuo cada vez mais convencido de que o processo não tem natureza jurídica, mas sim política e de cariz pessoal, alguém tem interesse que os jovens permaneçam presos para os silenciar", disse o deputado e jurista.
Leonel Gomes conseguiu falar com os 14 detidos, alguns deles em greve de fome e garante que dizem suspender a greve sob a condição de para falarem com Luaty Beirão.

Nito Alves mantém, no entanto, posição diferente, segundo Leonel Gomes:

"O Nito Alves tem um entendimento diferente dos companheiros por achar que se alguém tem um ideal só com vida pode alcançar este ideal, e ele diz que o acto de auto imolação não leva a lado nenhum", concluiu Leonel Gomes, que pretende visitar Luaty Beirão nesta segunda-feira.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG