Links de Acesso

Activistas duvidam de uma eventual transição no MPLA

  • Coque Mukuta

Rafael Marques, activista angolano e jornalista angolano

Rafael Marques, activista angolano e jornalista angolano

Rafael Marques diz não haver transição no MPLA e Salvador Freire afirma que JES não deixará saudades.

O Comité Central do MPLA reuniu-se na sexta-feira, 2, para preparar as eleições de 2017 e de acordo com a rádio pública (RNA) e fontes do órgão contactadas pela VOA, o partido vai apresentar uma lista às eleições de 2017 sem José Eduardo dos Santos.

As mesmas fontes indicam que o actual ministro da Defesa e vice-presidente do partido será o cabeça-de-lista e candidato à Presidência da República, enquanto o actual ministro da Administração Interna, Bornito de Sousa, será o candidato a vice-presidente.

Analistas advertem, no entanto, para a imprevisibilidade do Presidente José Eduardo dos Santos.

Em declarações à VOA, personalidades angolanos desconfiam, no entanto, de uma possível transição no partido no poder.

Salvador Freire, presidente da associação cívica Mãos Livres, lembra que o Presidente da República acostumou a fintar os angolanos e por isso não acredita numa possível saída de José Eduardo dos Santos.

“Pelo que eu saiba e o que o próprio Presidente mostrou à sociedade angolana eu não acredito”, explicou aquele jurista e activista, para quem“só mesmo José Eduardo dos Santos pode saber se vai ou não haver transição no país e caso houver, em nenhum momento, há de deixar saudades”.

Por seu lado, o jornalista e activista Rafael Marques afirma que esta questão diz respeito aos militantes do MPLA, mas alerta que é pratica do Presidente da República anunciar as grandes decisões no exterior do país.

Marques lembra que Dos Santos já fez anúncios da sua retirada do poder várias vezes e que se o Presidente não revelou a sua saída da política em 2017, não se pode falar de qualquer transição.

“Não há neste momento transição nenhuma porque fala-se apenas na escolha dos candidatos para as eleições de 2017”, alertou Marques, considerando, no entanto, ser uma falta de respeito o MPLA não desmentir nem confirmar as especulações em torno da saída ou não de José Eduardo dos Santos.

“Porque é que o MPLA desmentiu que o Presidente está doente e não desmente ou esclarece essa informação? Tudo por falta de respeito ao soberano que é o povo”, concluiu aquele activista.

Refira-se que a UNITA diz preferir esperar para crer e a CASA-CE afirma ser tempo de José Eduardo dos Santos descansar.

A sua Opinião

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG