Links de Acesso

Activistas das Lundas vão a tribunal em Luanda

  • Redacção VOA

Angola Luanda Palacio Justiça

Angola Luanda Palacio Justiça

Processo arrasta-se desde Janeiro de 2010

Dez activistas das Lundas comparecem Sexta-feira em tribunal num processo que se arrasta há e que é descrito pelo dirigente de uma organização que luta pela autonomia da região como “nada mais que um acto de intimidação”.




Os activistas foram presos em Janeiro de 2010 e acusados de estarem envolvidos em manifestações contra o governo, disse José Mateus Zecamutchima dirigente de uma das facções da Comissão do Protectorado das Lundas.

Poucos dias depois oito membros foram soltos enquanto outros dois permaneceram presos até 14 de Dezembro de 2010 sendo posteriormente libertados por falta de provas condenatórias e excesso de prisão preventiva.

Contudo em Fevereiro do ano passado todos foram novamente acusados mas agora de estarem envolvidos em crimes contra a segurança do estado.

José Mateus Zecamutchima fez notar que essa lei tinha sido revogada dois anos antes.
“Não há crime nenhuma. Tudo isto é uma tentativa de intimidação,” disse Zecamuthcima.

Em Agosto deste ano os activistas compareceram em tribunal mas o início do julgamento foi adiado para Sexta-feira 25 de Outubro os 10 activistas são Domingos Manuel Muatoryo, Alberto Cabaza, Luís Muacassange, Germano Chipalacana, Adelino Augusto, João daniel Muatunda, Zola Rocha Lunga Umue, Tomaica Passa André, Ferraz Xaluquele e Serafim Paulo. Os últimos dois são considerados declarantes
XS
SM
MD
LG