Links de Acesso

Activistas das Lundas absolvidos em tribunal

  • Redacção VOA

Dirigente quer levar comandante da polícia a tribunal por "mentir" sobre os factos ocorridos.

Três activistas das Lundas foram absolvidos nesta segunda-feira, 20, por um tribunal no Dundo, Lunda Norte, depois de mais de dois meses na prisão. Dois outros activistas tinham já sido libertados na semana passada.

O julgamento está relacionado com incidentes na Lunda Norte ocorridos a 9 de Fevereiro depois da polícia ter efectuado uma rusga à casa de Oliveira Caetano, onde confiscou cerca de 225 camisolas do Movimento do Protectorado da Lunda Tchokwe, uma organização que luta pela autonomia dessa região.

Quando Caetano foi detido, dezenas de populares manifestaram-se em frente às instalações da polícia, o que resultou em confrontos que levaram à prisão de dezenas de pessoas, a maior parte das quais foram subsequentemente libertadas.

O dirigente do Movimento do Protectorado das Lundas, que luta pela autonomia da região, José Mateus Zecamutchima disse que é intenção do seu movimento apresentar queixa junto do procuradoria contra a polícia e o seu comandante que, segundo ele, mentiu e inventou factos para poder levar os activistas a julgamento.

Zecamutchima saudou a atitude “corajosa” do juiz e exortou o Governo a sentar-se à mesa de conversações com o seu movimento para em conjunto resolverem as suas reivindicações.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG