Links de Acesso

Activistas angolanos cancelam conferência de imprensa

  • Redacção VOA

Activistas trajados com camisa com referência a palhaço, Angola

Activistas trajados com camisa com referência a palhaço, Angola

UNITA, proprietária da Sala de Conferências do Sovsmo, não respondeu ao pedido a tempo.

Os 17 activistas angolanos colocados em liberdade pelo Tribunal Supremo cancelaram a conferência de imprensa prevista para amanhã, 20, em Luanda, em virtude de a direcção do Sala de Conferência do Sovsmo não ter respondido ao pedido do grupo.

Na conferência, aqueles activistas condenados pelos crimes de rebelião, tentativa de golpe de Estado e associação de malfeitores pretendiam dar a sua versão do processo, desde prisão a 20 de Junho de 2015 à sua soltura sob termo de identidade e residência a 29 de Junho passado.

A decisão de organizar a conferência de imprensa foi tomada a 12 de Julho como forma de responder a vários apelos a nível nacional e internacional, altura em que o grupo decidiu organizar o evento “no mesmo lugar que albergou as duas conferências de solidariedade, enquanto nos encontrávamos encarcerados, isto é, a Sala de Conferências do Sovsmo.

Em nota divulgada nesta terça-feira, 19, o grupo justifica o cancelamento do acto em virtude de, apesar de ter recorrido a altas figuras da UNITA, que é proprietária do referido espaço, “nomeadamente, os senhores Victor Hugo, Adriano Sapinala, Massanga Savimbi e outros”, não terem recebido qualquer resposta.

“Lamentamos por este imbróglio, que resultou infelizmente da falta de compromisso (…), desta forma pedimos as nossas sinceras desculpas aos órgãos de comunicação social e todos os demais interessados que já tinham sido comunicados e agendaram estar presentes no lugar ora indicado”, diz a nota assinada por Nuno Álvaro Dala.

O grupo promete anunciar uma nova data para a conferência de imprensa.

XS
SM
MD
LG