Links de Acesso

Activistas angolanos apelam à cultura do perdão


Familiares à porta do Tribunal Provincial de Luanda em Benfica

Familiares à porta do Tribunal Provincial de Luanda em Benfica

"Sabemos de manifestações de ódio e vingança da parte de muitos concidadãos que desejam uma Angola justa e democrática"

Em carta aberta à sociedade, os activistas acusados de tentativa de golpe de Estado e agora em prisão domiciliária, apelaram à cultura do perdão, depois de terem tido conhecimento de manifestações de ódio e vingança contra Vladimiro Piedade.

Vladimiro da Piedade é, segundo a carta assinada por 10 dos 15 activistas, um dos elementos que se infiltrou no grupo que se reunia com alguma frequência para estudar sobre técnicas de como tornar um país uma democracia, tendo por base livros como o de Gene Sharp "Da Ditadura Para Democracia".

O jovem que se terá inflitrado no grupo, é também, segundo os últimos desenvolvimentos do caso o autor do vídeo apresentado como prova em tribunal, que coloca Luaty Beirão e Domingos da Cruz como orquestrantes de uma alegada tentativa de golpe de Estado.

Na reunião de 20 de Junho do corrente, em que foram detidos sob a acusação de terem sido encontrados em flagrante delito em actos prepatórios para crimes de rebelião. A 16 de Novembro teve início o julgamento, cujo término estava previsto para 20 de Novembro, mas que se prologará até ao próximo ano.

veja a carta abaixo

Carta Perdao dos Activistas a Vladimiro da Piedade Parte II

Carta Perdao dos Activistas a Vladimiro da Piedade Parte II

Carta perdao dos activistas a Vladmiro da Piedade Parte II

Carta perdao dos activistas a Vladmiro da Piedade Parte II

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG