Links de Acesso

Activista de Cabinda vai a julgamento na quinta-feira

  • Redacção VOA

Cabinda - Sete Dias Para Julgamento

Cabinda - Sete Dias Para Julgamento

Advogado Arão Tempo continua preso e sujeito a "humilhações", segundo um colega. Polícia recusa refeições vindas do exterior para o advogado.

O activista Marcos Mavungo, organizador de uma manifestação frustrada contra a alegada má governação e violação dos direitos humanos em Cabinda, detido desde sábado, vai a julgamento amanhã, 19.

Mavungo faz face a acusações de sedição que implica atentados contra a segurança do Estado.

O advogado Arão Tempo, presidente do conselho provincial da Ordem dos Advogados de Angola, em Cabinda, também foi detido no mesmo dia e foi acusado de sedição num processo separado.

O advogado José Damas, que acompanha o processo, mostrou-se indignado com a detenção de Tempo que disse estar a ser humilhado na cadeia onde se encontra.

As autoridades recusam-se a aceitar refeições vindas do exterior para Tempo que foi preso num posto fronteiriço angolano com a República do Congo, onde, segundo Damas, se tinha deslocado com um cliente.

O advogado acusa as autoridades de “fabricarem” panfletos que dizem ter sido encontrados na posse do colega ArãoTempo.

“Não encontraram nenhum documento no veiculo de Tempo,” disse o Damas, lembrando que, como presidente em Cabinda da Ordem dos advogados deveria gozar de “imunidade”.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG