Links de Acesso

Progresso No Combate Contra a Pólio


Progresso No Combate Contra a Pólio

Progresso No Combate Contra a Pólio

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Kofi Annan, destacou, em declarações recentes, o progresso no combate contra a pólio, que conseguiu limitar a quatro o número de países onde a doença ainda é endêmica. Ele manifestou a esperança de que os recursos financeiros necessários para a erradicação global da pólio venham a estar disponíveis em futuro próximo.

ANA - Annan reconheceu que a violência que impera em numerosos países dificulta a tarefa de dar assistência de saúde às populações, e ofereceu aos diferentes governos os mecanismos de segurança de que a ONU dispõe a fim de que possam ser conduzidas campanhas de vacinação nas regiões afetadas por conflitos. Ele prestou especial tributo ao Rotary Internacional, pelo papel extraordinário que essa entidade privada tem desempenhado na tarefa de eliminar totalmente do planeta a pólio.

RENATO - Na Namíbia, a segunda ronda de vacinação anti-pólio realizada na última semana de junho foi considerada pelo governo do pais como um grande sucesso, com uma cobertura de 100 por cento. Ainda assim, o número de novos casos, nos últimos dias, subiu de 128 para 147, e foram registadas 17 mortes desde o começo do surto da epidemia.

ANA - O vírus que está atacando a Namíbia é do tipo 1, originário da Índia, e foi importado através de Angola. Uma das características deste surto é que o vírus vitimou uma maioria de adultos - mais de 100 dentre os doentes – e apresentou uma alta porcentagem de casos fatais. Em consequência, as autoridades determinaram que o alvo das rondas de vacinação antipólio seja a totalidade da população, e não apenas as crianças de menos de cinco anos de idade, conforme costuma acontecer.

RENATO - Em relação à Somália, o Fundo das Nações Unidas para a Criança (UNICEF) constatou com satisfação que o clima de calma vigente na capital do país, Mogadiscio, permitiu que 90 cento das crianças de menos de 5 anos de idade fossem vacinadas contra a pólio. O representante da entidade internacional, Christian-Bailev Olesen, descreveu o fato como algo sem precedentes naquela região. Ele informou que a fim de aproveitar o impulso favorável, mais quatro campanhas nacionais de vacinação de um milhão e 400 mil crianças foram programadas para os meses de Julho, Setembro, Outubro e Dezembro.

ANA - Os gastos com as campanhas de vacinação antipólio na Somália sobem a mais de 11 milhões de dólares por ano. O último caso de pólio indígena no pais africano foi registado em 2002, mas no ano passado a doença ressurgiu com a importação do vírus do Iémen. De julho de 2005 até o momento, ocorreram 210 novos casos de pólio. A maioria deles, ou seja, 82 por cento, aconteceu na capital, Mogadiscio.

RENATO - Conforme temos repetido nesta serie de programas, a pólio só continua epidémica em quatro países – Nigéria, Índia, Paquistão e Afeganistão. Vejamos, rapidamente, a situação em cada um deles. Na Nigéria, até este momento, em 2006, foram registados 467 novos casos de pólio, em comparação com 168 para o mesmo período em 2005. Uma análise da ultima ronda de vacinação mostra que 35 por cento das crianças que deveriam ser vacinadas não o foram. Os especialistas recomendam que haja maior mobilização social e maior colaboração da parte dos lideres religiosos e comunitários.

ANA - Na Índia foram registados 53 casos de pólio em 2006, em comparação com 18 para o mesmo período em 2005. Apesar do aumento do número de casos, nota-se que a doença está mais limitada a determinadas regiões, como Uttar Pradesh e Bihar, e, portanto, a campanha efectuada na última semana de junho, concentrou-se, sobretudo nas referidas províncias. No Paquistão, a situação melhorou em termos numéricos: seis casos este ano, em comparação com 10 no mesmo período do ano passado. No Afeganistão, porém, houve 13 novos casos este ano, contra apenas três no mesmo período do ano passado.

RENATO - A Organização Mundial de Saúde (OMS) enviou medicamentos, sais de hidratação e desinfectantes para ajudar a reprimir uma epidemia de cólera em Angola, que já causou 1900 mortes. O surto teve inicio em fevereiro deste ano, na capital, Luanda, e depois se espalhou para 14 das 18 províncias do país, e fez adoecer 47 mil pessoas.

ANA – Um comunicado da OMS informou que apesar do declínio da taxa de infecção, 125 novos casos de cólera são registados diariamente. 35 por cento das vítimas têm sido crianças de menos de cinco anos de idade. Segundo a entidade internacional, a epidemia parece estar a diminuir nas províncias de Kwanza Norte, Bengo e Malange, mas a organização Médicos Sem Fronteiras diz que a situação piorou nas províncias de Luanda e Namibe.

RENATO - A cólera é uma doença altamente contagiosa, que se transmite através da água, de alimentos contaminados ou do contacto directo com as fezes de pessoas doentes. Ela manifesta-se por vómitos e diarreias abundantes, que conduz a uma desidratação grave e à morte em poucas horas.

ANA - As autoridades lançaram um apelo à população para que cumpra um conjunto de regras básicas de prevenção, que incluem a lavagem das mãos com água e sabão antes de tocar em alimentos, e a desinfecção da água com lixívia. A população foi ainda aconselhada a não comer alimentos crus ou mal cozinhados, a desinfectar os ingredientes de saladas, e a não utilizar águas acumuladas em reservatórios para beber, cozinhar e lavar louça ou roupa.

RENATO- Um aparelho de ultra-som que serve para tratar o tecido dental e fazer os dentes crescerem de novo poderá vir a ser comercializado em até dois anos, disseram pesquisadores canadianos ao apresentarem um pedido de patente nos Estados Unidos. A técnica foi desenvolvida na Universidade de Alberta e testada em dezenas de pacientes canadianos.

ANA- O aparelho tem o tamanho de uma ervilha e é colocado na boca do paciente, onde a massagem da gengiva realizada por ultra-som estimula a raiz e ajuda no crescimento da peça dentária. Para ter resultado, o tratamento deve ser aplicado diariamente por 20 minutos durante quatro meses.

XS
SM
MD
LG