Links de Acesso

Ouvinte santomense fala sobre a Associação Bué Fixe

  • Danielle Stescki

Espaço do Ouvinte

Espaço do Ouvinte

A associação foi distinguida pelas Nações Unidas no Relatório Mundial da Juventude 2013

Dynka Amorim, de 30 anos, é fundador e ex-presidente da Associação Bué Fixe, organização não-governamental que tem como foco principal as actividades de protecção da saúde, com prioridade para a prevenção de infecções de transmissão sexual, incluindo VIH SIDA.

A associação trabalha com jovens vindos de países africanos de língua portuguesa, que vivem em condições de vulnerabilidade no município de Amadora e em Lisboa.

A Bué Fixe começou como uma revista em São Tomé e Príncipe em 2003. Em 2005, vários membros da revista foram estudar em Portugal, e para não deixar o projecto acabar decidiram expandi-lo.

Em 2010, formalizaram a Bué Fixe como uma associação juvenil.

Actualmente ela é uma das maiores organizações do distrito de Lisboa, principalmente no município de Amadora, explica Amorim.

A associação foi distinguida pelas Nações Unidas no Relatório Mundial da Juventude 2013 pelo programa desenvolvido para a prevenção do VIH/SIDA no município de Amadora.

Dynka Amorim explica que a Bué Fixe utiliza vários meios para se conectar com os jovens como, por exemplo, redes sociais, You Tube, rádio, serviço de SMS , visitas às escolas, universidades e bares.

Para saber mais sobre a Bué Fixe, oiça a entrevista.

XS
SM
MD
LG