Links de Acesso

Familiares de activistas desaparecidos querem intervenção de Navi Pillay

  • Coque Mukuta

Navi Pillay

Navi Pillay

Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos está em Angola

Familiares de dois activistas que desapareceram há quase um ano em Luanda pediram a intervenção da Alta Comissária para os Direitos Humanos da ONU que chegou Domingo a Luanda.




Alves Kamolingue foi raptado no centro de Luanda no dia 27 de Maio e Isaías Cassule no dia 29 do mesmo mês quando ia ao encontro de um suposto jovem que lhe tinha garantido entregar um vídeo de manifestações passada.

O seu companheiro Alberto Santos escapou mas foi recentemente preso pela Direcção Nacional de Investigação Criminal por razões ainda não identificadas.

Veloso Cassule, irmão de Isaías Cassule e porta-voz da família saudou a visita de Pillay afirmando estar esperançado que ela “faça alguma coisa para ajudar a esclarecer o desaparecimento dos nossos irmãos”.

Horácio Etuvi tio de Alves Kamolingue e porta-voz da família mostrou-se satisfeito e pediu que a Navi Pillay, ajude a esclarecer o desaparecimento dos seus parentes.

“Até agora o governo nada está a fazer, ” disse afirmando que esta questão deve ser avordada por Pillay caso contrário “não sabemos o que eles vem aqui fazer”.

A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navi Pillay, vem a Angola a convite do executivo angolano.

Durante a sua visita de três dias, Pillay vai-se reunir com o Presidente Eduardo dos Santos, os Ministros das Relações Exteriores, da Justiça e Direitos Humanos, do Interior, da Família e Promoção da Mulher e com o Procurador-Geral da República.

A Alta Comissária também se reunirá com o Ouvidor de Angola e com o Presidente do Tribunal Constitucional, bem como com membros da sociedade civil e do corpo diplomático.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG