Links de Acesso

UNITA critica ásperamente governadora de Cabinda

  • José Manuel

Aldina da Lomba ( Foto Jornal de Angola)

Aldina da Lomba ( Foto Jornal de Angola)

Aldina da Lomba atenta contra boa governação, o espírito de concórdia e a unidade nacional, diz maior partido da oposição.

A UNITA tornou público um documento, onde acusa a governadora provincial de Cabinda Aldina da Lomba de utilizar práticas que atentam o princípio de boa governação, o espírito de concórdia e a unidade nacional.



O desapontamento da UNITA sobre o comportamento da governadora surge em virtude da Aldina Da Lomba se ter recusado sistematicamente em conceder audiências aos seus dirigentes partidários para a discussão dos programas de governação da província.

No documento assinado pelo secretário provincial do movimento, Estêvão Neto Pedro, a UNITA acusa a governadora de desconhecer as normas e procedimentos administrativos e de violar a lei, o respeito pela diferença e a convivência na adversidade.

“Independentemente de estarmos em partidos opostos, as nossas divergências políticas quando visam o bem estar da população não devem ser vistas como antagónicas,” disse a UNITA na sua carta.

“Pelo contrário devemos trabalhar juntos para proporcionarmos o bem-estar dos angolanos e em particular do povo de Cabinda,” acrescenta.

A UNITA considera ainda atitude da governadora de Cabinda de falta de ética e dos bons costumes ao se recusar em receber no passado mês de Março, uma delegação da UNITA, chefiada pelo seu secretário geral Victorino Nhami e que era também integrada pelo seu chefe da Bancada parlamentar Raul Danda.

Este procedimento, segundo a UNITA, viola as normas de boa convivência social e compromete a governação da Aldina da Lomba como governadora da província de quem a UNITA espera coerência e abertura política na governação do enclave.

Este procedimento contradiz com os apelos de unidade e convívio na diferença, reiterados por partidários do MPLA nas comemorações do dia da paz, disse ainda o maior partido da oposição.

Tentamos sem sucessos ouvir a governadora da província de Cabinda.

Mostrar Comentários

XS
SM
MD
LG