Links de Acesso

Huíla: Eelectricidade em todos os munícipios em quatro anos

  • Teodoro Albano

Ligações anárquicas e falta de pagamento são problemas que afectam fornecimento de energia

A Empresa Nacional de Electricidade espera cobrir todos os municípios da Huíla nos próximos quatro anos, disse João Pinto, director da empresa.




Actualmente apenas 5 dos 14 municípios da região beneficiam da rede de distribuição da Empresa Nacional de Eletricidade ENE na Huíla.

De acordo com o director da ENEa barragem hidroeléctrica da Matala e a nova central térmica da Arimba produzem juntas cerca de 80.8 megawatts de energia que cobre apenas a actual demanda.

“ Estamos expectantes com a interligação dos sistemas centro e sul, estamos a falar nos próximos 4 anos e cremos nós com essa interligação então fazermos a cobertura desses municípios que hoje não abrangemos,” disse João Pinto

A distribuição é outro problema que enferma o sector. As ligações anárquicas estão a prejudicar fortemente as linhas de baixa tensão.

Para o chefe do departamento de distribuição da ENE, Zacarias Maria, a denúncia é a melhor medida para acabar com anarquia na rede de distribuição.

Zacarias Maria disse que tem havido casos em que fornecimento de luz eléctrica em toda a extensão da província da Huíla está dependente da interligação dos sistemas do centro sul e o sul que se espera da barragem do Gove na província do Huambo.

Actualmente apenas 5 dos 14 municípios da região beneficiam da rede de distribuição da Empresa Nacional de Eletricidade ENE na Huíla.

De acordo com o director da ENE, João Pinto, a barragem hidroeléctrica da Matala e a nova central térmica da Arimba produzem juntas cerca de 80.8 megawatts de energia que cobre apenas a actual demanda.

“ Estamos expectantes com a interligação dos sistemas centro e sul, estamos a falar nos próximos 4 anos e cremos nós com essa interligação então fazermos a cobertura desses municípios que hoje não abrangemos,” disse
.
A distribuição é outro problema que enferma o sector. As ligações anárquicas estão a prejudicar fortemente as linhas de baixa tensão.

Para o chefe do departamento de distribuição da ENE, Zacarias Maria, a denúncia é a melhor medida para acabar com anarquia na rede de distribuição.

Zacarias Maria disse que as ligações ilegais são "uma grande preocupação" e disse ter havido casos de indivíduos com uniformes da ENE sem na verdade fazerem parte da companhia a fazerem ligações ilegais

“Nós apelamos à população caso se depare com situações do género devem imediatamente anunciar a questão à ENE para que a gente faça uma intervenção e a pessoa que estiver ao exercício desta tarefa lhe seja pedido responsabilidades,” disse.

A instalação do sistema pré-pago no sector energético está em marcha.

Actualmente cerca de 50 por cento dos consumidores não paga. No sistema pré-pago pode estar a solução deste problema que traz prejuízos aos cofres do estado, segundo o chefe do departamento comercial da ENE, Walter Santos.

“ A direcção provincial está a envidar esforços no sentido de aquisição de alguns contadores do sistema pré-pago, mas isto é uma iniciativa local,” disse.

“ Acredito que dentro de pouco tempo a direcção geral irá fornecer mais contadores que nos darão maiores possibilidades de instalação desses aparelhos a todos os nossos clientes,” acrescentou
XS
SM
MD
LG